Tecnologia: Passagem do “Solstício de Inverno” marca o início da estação mais fria do ano, saiba mais!

Solsticio
Solsticio

 

 

 

 

O inverno começa oficialmente no dia 21 de junho, às 13h38, pelo horário de Brasília e vai terminar em 23 de setembro, às5h20, também no horário de Brasília. A data e o horário do início e do fim das estações do ano é um cálculo matemático e é determinada pelos astrônomos e não pelos meteorologistas. O tempo e o clima não obedecem a agenda astronômica. O frio mais intenso nem sempre acontece no inverno, o calor mais forte não é sempre no verão.

 

 

 

 

 

No dia 21 de junho o Hemisfério Sul passa pelo solstício de inverno e o Hemisfério Norte pelo solstício de verão. O solstício é um momento, com dia, mês, hora e segundo para acontecer. Não é um período. Então, não é correto dizer “entramos no solstício”. Você pode dizer passamos (com a ideia de um momento) pelo solstício de inverno e entramos (ideia de um período que vai se prolongar) no inverno.

 

 

 

Noites longas, dias curtos

 

 

 

 

É nos dias próximos do solstício de inverno (verão) que temos as noites mais longas (curtas) e o menor (maior) número de horas de sol. Esta diferença é muito nítida no centro-sul do Brasil, mas pouco perceptível no centro-norte. Isto depende da latitude, que é a distância em relação à Linha do Equador terrestre.

 

 

 

Doodle do Google

 

 

Doodle do Google lembra o Primeiro Dia de Inverno - imagem: www.google.com.br
Doodle do Google lembra o Primeiro Dia de Inverno – imagem: www.google.com.br

 

 

O Google lembrou da passagem do Solstício de Inverno e consequentemente do primeiro Dia de Inverno com um doodle em sua página principal

 

 

 

 

Confira a previsão do tempo

 

 
O inverno começa no dia 21 de junho, às 13h38, horário de Brasília e será marcado pela influência do evento El Niño e isso será o suficiente para mexer com as condições do nosso inverno. Esta situação é bem diferente do registrado, por exemplo, nos anos de 2010, 2011 e 2013, que na época estávamos com a presença da La Niña, ou seja, com o Pacífico Equatorial mais frio que o normal, e tivemos muitas massas polares avançando pelo centro-sul do Brasil. Já nestes últimos anos, a situação é oposta, pois no ano passado o Pacífico Equatorial estava ligeiramente mais quente do que o normal e neste ano estamos em El Niño, ou seja, Pacífico Equatorial mais quente do que a média. Portanto, podemos imaginar um inverno não muito rigoroso.

 

 

 

 

 

 

 

A chuva continuará escassa na maior parte do país, ou seja, normal ou abaixo da média, como já é normal nesta época do ano. Somente na região Sul a chuva é acima da média por causa do fenômeno. Com relação as temperaturas, a tendência é que o El Niño diminui o frio ou teremos temperaturas acima da média de uma maneira geral. Faltará frio neste ano, exceto nos estados do RS e de SC, onde ficarão perto da normalidade.

 

 

 

 

 

 

 

Da Redação com informações provenientes de Agências Nacionais e do Climatempo