Tecnologia: Estação de pesquisas em Agroecologia da Embrapa busca reconhecimento internacional

Projeto Quintais Orgânicos deve fazer parte das experiências no portal da FAO
Projeto Quintais Orgânicos deve fazer parte das experiências no portal da FAO

 

 

Estação Experimental Cascata pode ser referência da FAO em Agricultura Sustentável

 

A Estação Experimental Cascata (EEC), uma das bases físicas da Embrapa Clima Temperado, de Pelotas/RS, concentra um variado e importante portfólio de soluções tecnológicas voltadas à Agricultura Familiar, e é vista, como uma referência em sistemas de produção orgânica e agroecológica dentro da Embrapa e a nível nacional. Para dar passos ainda mais largos, a Unidade recebeu o representante da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Carlos Antonio Biasi em busca de reconhecimento internacional. Durante esta terça-feira, 28 de abril, o visitante conheceu as dependências da sede e áreas experimentais e também laboratórios, áreas experimentais, biofábrica e as estufas de mudas do projeto Quintais Orgânicos, instalados na EEC.

 
Carlos Antonio Biasi integra a Unidade de coordenação de projetos da Região Sul do Brasil e é a primeira vez que vem a Embrapa. Ele ficou surpreendido com a rodada de visitações na Unidade de pesquisas e avaliou como extremamente interessante não só o desenvolvimento de soluções tecnológicas para a Agricultura Familiar, mas por toda a perspectiva das experiências trocadas com os agricultores. “Estou admirado pelo trabalho de importância desenvolvido aqui, mas também pela sua simplicidade, pois as alternativas são de fácil acesso ao entendimento e necessidades dos agricultores, sem que se exija conhecimentos tecnológicos sofisticados, pois os efeitos das ações são muito expressivos e muito grandes”, relatou. Biasi, durante a visita indicou as experiências realizadas com o Projeto Quintais Orgânicos, feito em parceria entre a Embrapa e a CGTEE/Eletrobrás, como atividade a integrar o portal da FAO.
 

 

O chefe-geral da Embrapa Clima Temperado, Clenio Pillon, falou que intenção é aproximar as atividades da EEC da FAO. “Este é um desafio para nós e faz parte de um dos objetivos de trabalho para este ano. Neste encontro estamos iniciando um caminho, entendo quais são as estratégias para que a nossa Estação se torne uma referência internacional não somente em Agricultura Familiar, mas em Agricultura Sustentável”, enfatizou.
 

 

Segundo a Chefia Geral a proposta prevê que a Estação se torne um braço de capilaridade da FAO, através de formação, capacitação e intercâmbio em experiências com Agricultura Sustentável em especial com os países do Cone Sul e também na América Latina.

 

 
Acompanharam a visitação o chefe-geral, Clenio Pillon, o chefe adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento, Jair Nachtigal, o chefe adjunto de Transferência de Tecnologias, João Carlos Costa Gomes, o coordenador técnico da EEC, Carlos Alberto Medeiros e ainda, os pesquisadores José Ernani Schwengber, Gustavo Schiedeck e os analistas Fernando Costa Gomes e Lírio Reichert.

 

 
Da Redação com informações de Cristiane Betemps – Embrapa Clima Temperado