Saúde: Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo oferece testagem rápida de HIV para jovens, com apoio do UNICEF

Durante o evento será apresentado o aplicativo TáNaMão – um aconselhador de bolso, com foco no gerenciamento de risco para as DST/aids. Foto: Secretaria Municipal da Saúde/Prefeitura de São Paulo/Edson Hatakeyama
Durante o evento será apresentado o aplicativo TáNaMão – um aconselhador de bolso, com foco no gerenciamento de risco para as DST/aids. Foto: Secretaria Municipal da Saúde/Prefeitura de São Paulo/Edson Hatakeyama

 

 

A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) anunciaram na quinta-feira (08/10) uma parceria para ampliar o acesso de adolescentes e jovens à testagem do HIV, bem como ao tratamento continuado em caso de o resultado do exame ser positivo. Denominada Viva Melhor Sabendo Jovem, a iniciativa tem como público prioritário a população entre 15 e 24 anos.

 

 

A Prefeitura vai disponibilizar uma unidade móvel, onde jovens capacitados pela Secretaria Municipal de Saúde oferecerão testes rápidos e gratuitos do HIV, além de informações e orientações sobre prevenção e o tratamento das DST/aids. A unidade vai funcionar de forma itinerante, no centro e em alguns bairros da cidade, com acolhimento e encaminhamento para serviços de saúde.

 

 

 

 

A parceria será assinada por Alexandre Padilha, secretário municipal de Saúde, e Silvio Kaloustian, coordenador do escritório do UNICEF em São Paulo, no Centro de Formação Cultural Ruth Cardoso. Também participam do evento Eliana Battaggia Gutierrez, coordenadora do Programa Municipal de DST/Aids de São Paulo, representantes do governo local e de coletivos de adolescentes e jovens vivendo e convivendo com o HIV.

 

 

 

Situação da epidemia

 

 

 

 

De acordo com dados de 2014 do Ministério da Saúde, atualmente os efeitos mais graves da epidemia de aids no Brasil recaem sobre os adolescentes. Entre 2004 e 2013, o número de novos casos em meninos com idades entre 15 e 19 anos aumentou em 53%.

 

 

 

“Sabemos que a resposta brasileira ao HIV/aids é reconhecida globalmente e serve como referência internacional. No entanto, a epidemia no Brasil ainda cresce entre os jovens, sendo que entre os meninos de 13 a 19 anos ela é 30% maior que entre meninas da mesma faixa etária. Informação e conscientização são ferramentas importantes para acabar com a aids entre adolescentes e jovens”, afirma o representante do UNICEF no Brasil, Gary Stahl.

 

 

 

Em São Paulo, de acordo com dados da Secretaria Municipal Saúde, nos últimos 10 anos, o município conseguiu reduzir a porcentagem de casos de HIV sem aids em homens que fazem sexo com homens em populações de 30 a 60 anos ou mais. Entretanto, essa porcentagem aumentou nas faixas etárias de 13 a 29 anos.

 

 

 

“A epidemia de HIV entre homens jovens está aumentando no município de São Paulo. Estamos ampliando o acesso à prevenção, à testagem e ao tratamento, que hoje é recomendado para todas as pessoas com HIV. Nosso compromisso, até 2020, é testar 90% das pessoas vivendo com HIV, tratar 90% dos HIV positivo e alcançar o sucesso do tratamento em 90% dos tratados”, afirma o secretário municipal da Saúde de São Paulo, Alexandre Padilha.

 

 

 

 

De acordo com um levantamento de 2015 realizado pela Prefeitura, 59% do público entre 15 e 24 anos teve acesso ao preservativo no último ano. A pesquisa relevou ainda que somente 20% desse grupo já fez o teste para aids alguma vez na vida e que apenas 45% dos respondentes têm conhecimento sobre a existência de serviços que ofertam o teste gratuitamente.

 

 

 

 

Durante o evento também será apresentado o aplicativo TáNaMão – um aconselhador de bolso, com foco no gerenciamento de risco para as DST/aids – elaborado pelo Programa Municipal de DST/Aids em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). Segundo a coordenadora do Programa Municipal de DST/Aids, o aplicativo é pioneiro no Brasil e tem o objetivo de ampliar o acesso à informação, com uma linguagem contemporânea e que dialoga com os jovens. O TáNaMão está disponível para Android, iOS e Windows Phone.

 

 

 

Com informações da ONU