Saúde: Parto Normal favorecem a saúde das mães e bebês.

Parto Normal
Parto Normal

 

 

 

Humanizar e melhorar a assistência às gestantes no parto e no pós-parto. Esses são alguns dos objetivos dos Centros de Parto Normal, criados em 1999, pelo Ministério da Saúde para atender gestantes e recém-nascidos. A iniciativa dá a opção de a mulher escolher como se movimentar livremente no local do parto e a ter acesso a métodos alternativos de alívio de dor, como massagens, caminhadas e banhos de banheira. Além disso, os Centros de Parto Normal oferecem às gestantes o ambiente ideal para receber o bebê, com iluminação e temperatura adequadas.

 

 

De acordo com a coordenadora de saúde da mulher do Ministério da Saúde, Esther Vilela, todas essas condições oferecidas à mulher nesses centros favorecem a troca e o respeito entre mãe, filho e família,“Uma mulher, para ela ter um bom parto, ela precisa de um ambiente acolhedor, com privacidade, que ela tenha direito a um acompanhante de sua livre escolha, que ela tenha acesso ao contato com a água, seja por chuveiro, seja por banheira, que ela tenha um espaço para ela caminhar durante o trabalho de parto e que realmente ela se sinta segurada de toda essa tecnologia para que o seu organismo, o seu corpo possa fazer o trabalho que só ele faz.”

 

 

 

 

O bebê da dona de casa Thaiane Santos da Silva nasceu este ano em um centro de parto normal na Bahia. Ela conta que o atendimento humanizado oferecido pelos profissionais foi essencial para o sucesso do parto.”Foram bastante atenciosos. Cheguei era mais ou menos duas horas da manhã eles mandaram eu ficar caminhando, fiquei internada. E foi maravilhoso. Até hoje estão sendo atenciosos comigo. Eles me ajudaram a fazer exercício, me colocaram numa sala que tinha bola, cavalinho e foi esse exercício que me ajudou bastante. Uma mulher também, doula, fez massagem nas minhas costas, me colocou no banheiro, tomei banho de água quente”.

 

 

 

Os Centros de Parto Normal fazem parte do programa Rede Cegonha, estratégia do Ministério da Saúde que tem o objetivo de implementar uma rede de cuidados para garantir às mulheres o direito ao planejamento reprodutivo e à atenção humanizada a gravidez, ao parto e ao recém-nascido.

 

 

 

 

 
Da Redação com informações provenientes de Victor Maciel/ WebRádio Saúde