Bragança Paulista – Saúde: Programa de Educação pelo Trabalho para Saúde é lançado em Bragança Paulista

Programa de Educação pelo Trabalho para Saúde é lançado em Bragança Paulista

 

 

A Prefeitura de Bragança Paulista, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com a Universidade São Francisco (USF), lançou na semana passada (09/04), na sala WEB da USF, o Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde – PET, Interprofissionalidade 2019-2021 – Prática Colaborativa na Atenção Integral nos Ciclos de Vida.

 

 

O ‘PET Saúde’ é um programa que foi instituído em 2008, para reunir esforços entre os Ministérios da Saúde e Educação, com objetivo de ampliar, promover, articular e apoiar atividades de formação, voltadas às mudanças das graduações na saúde e a integração ensino-serviço-comunidade articuladas à educação permanente.

 

 

 

O Programa tem como foco principal a educação pelo trabalho e promoção da integração ensino-serviço-comunidade, envolvendo docentes, estudantes de graduação e profissionais de saúde para o desenvolvimento de atividades na rede pública de saúde, de forma que as necessidades dos serviços sejam fonte de produção de conhecimento e pesquisa em temas e áreas estratégicas do SUS.

 

 

 

Neste mês de abril acontece a nona edição do programa, que tem como eixo temático a Educação Interprofissional e as Práticas Colaborativas em saúde. Essa edição é uma estratégia que compõe o conjunto das ações do plano de Educação Interprofissional do Brasil, permitindo de forma mais concreta, a realização de iniciativas que poderão colocar em prática os aspectos teóricos, por meio das atividades educacionais integrando estudantes, profissionais dos serviços de saúde e usuários, viabilizando assim o desenvolvimento de práticas colaborativas para que o trabalho em equipe possa ser mais efetivo.

 

 

 

Todas as regiões do país foram contempladas com projetos aprovados para essa edição do PET Saúde/Interprofissionalidade. Foram 120 projetos aprovados, com aproximadamente 7.000 participantes, incluindo estudantes de graduação da área da saúde, docentes, profissionais e gestores dos serviços de saúde que estarão envolvidos nas ações do programa durante dois anos.

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da DIMP/BP