Bragança Paulista: Demora nos atendimentos faz com que faltas de “pacientes” às consultas beiram 30% em Bragança

Médicos terão de passar por prova do Cremesp para entrar na rede estadual de saúde
Faltas de pacientes às consultas beiram 30% em Bragança

 

 

 

Quando não há aviso prévio, outra pessoa fica sem atendimento

 

Muito são os fatores que levam ao alto índice de não comparecimento em consultas médicas, exames entre outros procedimentos agendados na área de saúde, mas um dos principais é o grande período de espera que o doente têm que esperar, e que devido a isto, acabam por procurar a rede privada, gastando e se endividando em procura de um socorro, ou em alguns casos a demora faz com que o paciente se auto medique e os sintomas acabam sendo mascarados e passam e estes nem se lembram de consultas e exames pré-agendados.

 

 

 

Segundo um levantamento realizado pela Prefeitura de Bragança Paulista, referente ao ano de 2015, apontou que 28,67% das pessoas com consultas e exames agendados não comparecem aos mesmos. Estas consultas são agendadas pelas unidades de saúde, por meio Central de Agenda-mento da Secretaria Municipal de Saúde.

 

 

 

 

As consultas em áreas especializadas e exames são ofertadas pela Central de Vagas Estadual, um sistema que oferece vagas em serviços de saúde de Bragança e região, como o Ambulatório Médico de Especialidades (AME) Atibaia e o Hospital Universitário São Francisco (HUSF).

 

 

 

 
Por meio do AME, foram oferecidos aos bragantinos cerca de 6 mil consultas, das quais mais de 1,9 mil pessoas não compareceram. Foram ofertadas também aproximadamente 7 mil vagas de exames, que chegaram a 2 mil faltas. Das 839 consultas oferecidas pelo HUSF, 165 pacientes se ausentaram. O mesmo serviço também ofereceu mais de 3 mil exames, destes 1 mil não foram realizados devido à ausência dos pacientes. Além das consultas e exames oferecidos pela Central de Vagas Estadual, o município também realiza agendamentos para o Centro de Especialidades, localizado na Hípica Jaguari.

 

 

 

 

Neste serviço já foram disponibilizadas mais de 50 mil consultas, que ultrapassam 15 mil faltas. Quando o paciente agenda uma consulta ou exame e não comparece sem aviso prévio, além de prejudicar sua própria saúde, outro paciente fica sem atendimento. Por isto, caso o paciente tenha algum imprevisto ou precise faltar por motivo de urgência, deve avisar a unidade de saúde em que realizou o agendamento com 48h de antecedência. Assim, a equipe terá tempo hábil para marcar a consulta ao próximo paciente da fila.

 

 

O levantamento realizado pelo poder público foi superficial, e não abrangeu os motivos de tais faltas dos doentes, ficou apenas no fato do não comparecimento, e infelizmente em um mundo tecnológico a secretaria municipal de saúde não possui o hábito de lembrar ao paciente, que esperou meses, através de mensagens de texto, e-mails, telefone, ou outro tipo de forma de comunicação sobre as consultas e exames que foram marcados a meses e as vezes a anos atrás.