Paraolimpíadas Rio 2016 – Cerimônia de Encerramento: Confira as atrações Musicais da Cerimônia de Encerramento dos Jogos Paralímpicos Rio 2016, entre elas estão Ivete Sangalo, Vanessa da Matta e Nego do Borel.

Confira as atrações Musicais da Cerimônia de Encerramento dos Jogos Paralímpicos Rio 2016, entre elas estão Ivete Sangalo, Vanessa da Matta e Nego do Borel.
Confira as atrações Musicais da Cerimônia de Encerramento dos Jogos Paralímpicos Rio 2016, entre elas estão Ivete Sangalo, Vanessa da Matta e Nego do Borel.

 

 

A partir das 19h30 deste domingo, o Rio de Janeiro e o Brasil dão adeus aos Jogos Paralímpicos Rio 2016. Mas não sem antes festejar bastante. Para isso, preparamos a lista de todas as atrações musicais programadas para a cerimônia de encerramento dos Jogos, que acontece no estádio do Maracanã, e terá direito a Ivete Sangalo, Gaby Amarantos, Dream Team do Passinho, entre outros artistas. Imperdível. Confira!

 

 
Ivete Sangalo

 

Ivete Sangalo
Ivete Sangalo

Dispensa apresentações, né? Ela é cantora, compositora, instrumentista, atriz…ufa! Um exemplo da vitalidade e alegria brasileiras. Com mais de 20 anos de estrada, e com um longo repertório de sucessos, como “Acelera Aê”, “Festa”, entre tantos, é a grande atração musical da cerimônia de encerramento dos Jogos Paralímpicos e promete uma festa para lá de empolgante no Maracanã.

 

 
Gaby Amarantos

 

Gaby Amarantos
Gaby Amarantos

 
Cria do bairro de Jurunas, na periferia de Belém do Pará, Gaby representa a fusão de gêneros que variam do pop, MPB até o já consolidado tecnobrega, ritmo que virou febre, não é de hoje, na região Norte do Brasil. Quem é que não se lembra do super hit “Hoje Eu Tô Solteira”, cujo clipe faz referência ao “Single Ladies”, da diva Beyoncé, que estourou na internet brasileira? Gaby, aliás, é conhecida como Beyoncé do Pará.

 

 

 

Vanessa da Matta

 

Vanessa da Matta
Vanessa da Matta

Das artistas mais multifuncionais do país atualmente. Cantora e compositora, já tem seis álbuns lançados e tornou-se umas das referências entre os novos nomes da música popular brasileira – principalmente depois de ser referendada por nomes como Chico César e Maria Bethânia, o que não é para qualquer um. Também escritora, seu primeiro romance, “A Filha das Flores”, já teve edições publicas pelo mundo todo, como Portugal, México e Alemanha.

 

 

 

Céu

 

Céu
Céu

 

Nome artístico de Maria do Céu Whitaker Poças, ela levará ao Maracanã sua mistura característica de músicas e ritmos brasileiros, como o samba, claro, e o hip hop, com o jazz e R&B – ela viveu em Nova York por cerca de 18 anos e pôde incorpora-los à sua formação. Dos nomes mais importantes da MPB brasileira atual.

 

 
Paulo Fernandes

 

Paulo Fernandes
Paulo Fernandes

 

 

Baiano e amante do Carnaval, nem por isso focou sua formação no que concerne aos trios elétricos de axé. Por mais que tenha estado à frente da Banda Eva por mais de 11 anos, sempre mesclou, desde a sua banda Chica Fé, elementos do samba, pop e reggae. Foi na ex-banda de Ivete Sangalo que nasceu uma longa parceria musical e uma amizade para a vida toda.

 

 

 

Saulo Lucas

 

Saulo Lucas
Saulo Lucas

Deficiente visual de nascença, aos três anos foi diagnostica com autismo. É a síntese, pois, da superação Paralímpica, já que passou em primeiro lugar no curso de canto da Escola Nacional de música (UFRJ) e hoje é o grande ícone do Projeto dos Autista, que vislumbra arte e música entre estes deficientes cognitivos. É voz marcante nas paróquias do Rio de Janeiro e sempre militou pela causa autista no Senado Federal.

 

 

 

 

Armadinho

 

Armadinho
Armadinho

 

O pop e o reggae estarão muito bem representados por este gaúcho de Porto Alegre, que é fã de surfe e tem como seu principal hit no Brasil a música “Desenho de Deus”. Um reforço e tanto para a cerimônia.

 

 

 

 

Andreas Kisser

 

Andreas Kisser
Andreas Kisser

Por que a festa é eclética e também dá espaço para o metal pesado, né? Andreas Kisser é o guitarrista da até hoje banda brasileira mais venerada no exterior, o Sepultura. Riffs pesados são presença garantida no Maracanã.

 

 

 

 

 

Jonathan Bastos

 

 

Jonathan Bastos
Jonathan Bastos

Não há lição maior de perseverança do que aprender a tocar piano e guitarra na vida sem…ambos os braços. Esta tem sido a vida de desafios e conquistas de Jonathan Bastos, que inspirou uma série de deficientes físicos ao desenvolver um método para tocar guitarra com os pés, e sempre teve como referências monstros do instrumento como Joe Satriani e Kiko Loureiro. Fará companhia à Andrea Kisser neste quesito.

 

 
Nação Zumbi

 

Nação Zumbi
Nação Zumbi

 

 

O mangue beat de Chico Science, a mistura de ritmos e sonoridade única dos recifenses também marcarão presença no palco do gramado do Maracanã. Com mais de 30 anos de estrada, a banda do gênio e guitarrista Lúcio Maia é considerada até hoje uma das mais bem sucedidas do gênero no Brasil.

 

 
Dream Team do Passinho

 

 

Dream Team do Passinho
Dream Team do Passinho

Dentre tantos estilos, estava faltando o funk, né? Não mais. Popular dos bailes cariocas, o gênero do passinho surgiu das famosas “batalhas” das comunidades do Rio, ganhou as TVs abertas e hoje, a internet. Tanto que “Todo Mundo Aperta o Play”, do Dream Team, já foi até música tema da Copa do Mundo no Brasil.

 

 

 

Nego do Borel

 

 

Nego do Borel
Nego do Borel

O funk mais melódico também será representado por este cantor, compositor e ator – também conhecido por suas performances humorísticas em stand up comedies Brasil afora. O maior sucesso deste artista criado no morro do Borel é “Os Caras do Momento”, de 2012. Detalhe: seu nome verdadeiro é Leno Maycon Viana Gomes, em homenagem ao rei do pop, Michael Jackson.

 

 
Calum Scott

 

Calum Scott
Calum Scott

A Inglaterra se faz presente na voz desde cantor e compositor de pop, cria dos programas de auditório britânicos, e cujo maior hit é “Dancing On My Own, que liderou as paradas do Reino Unido por semanas.

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da Rio 2016