Saúde: Brasil debate saúde mundial em Assembleia da OMS

OMS
OMS

 

 

 

 

O Brasil participa, a partir desta segunda-feira (18), da 68ª Assembleia Mundial da Saúde das Nações Unidas, em Genebra, na Suíça. Os 194 países-membros debatem perspectivas, diretrizes e acordos que beneficiem a saúde da população mundial. No primeiro dia do evento da Organização Mundial da Saúde (OMS), foi apresentado um balanço de ações e a definição das novas prioridades.

 

 

Além de participar do evento, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, fará parte de um encontro paralelo promovido pela Unitaid, organização transnacional criada pelos governos do Brasil, Chile, França, Noruega e Reino Unido voltada para melhorar o acesso da população a medicamentos de HIV/Aids, Malária e Tuberculose em países em desenvolvimento.

 

 

 

Durante a Assembleia Mundial de Saúde, o ministro Chioro deve estabelecer diálogo e cooperação com países como Argentina, Suriname, Estados Unidos, Bélgica, além dos integrantes dos BRICS (Rússia, Índia, China e África do Sul), entre outros. Chioro também irá falar da experiência brasileira pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

 

 

 

Em 2014, o ministro Arthur Chioro discursou no plenário da 67ª Assembleia Mundial de Saúde, quando reafirmou o compromisso do governo brasileiro em manter a universalidade de seu sistema de saúde, ressaltando que, para os brasileiros, a saúde é um direito social. O ministro também lembrou o compromisso brasileiro de promover o desenvolvimento sustentável, com a erradicação da pobreza e com a superação das desigualdades.

 

 

 

 
Na ocasião também foi citada a criação da Força Nacional do SUS (FN-SUS), que atua em situações de urgência – desastres naturais, calamidades públicas ou situações de risco epidemiológico – como exemplo de ação de saúde voltada para as mudanças climáticas.

 

 

 
O ministro também destacou que, nos últimos 25 anos, o Brasil vem construindo seu sistema de saúde público e gratuito, e que uma das prioridades é expandir a Atenção Básica, garantindo o acesso universal a medicamentos. Na ocasião foi abordado ainda o desafio assumido pela presidenta Dilma Rousseff ao implantar o Programa Mais Médicos que, atualmente, conta com mais de 18 mil médicos e beneficia 63 milhões de brasileiros nas regiões mais vulneráveis do País.

 

 

 

 

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Saúde