São Paulo: Prefeitura de São Paulo assina acordo para transferência da CEAGESP de local

 

CEAGESP
CEAGESP

Objetivo é instalar o entreposto em local que facilite a logística de distribuição e diminua o fluxo de caminhões nas Marginais. Área que será desocupada deve dar lugar a novo bairro de uso misto

 

 

 

O prefeito Fernando Haddad assinou em Brasília, na tarde desta terça-feira (23), o Acordo de Cooperação Técnica para Implantação de nova Central de Entreposto e Abastecimento no Município de São Paulo. Atualmente, o entreposto está instalado na Vila Leopoldina, zona oeste da cidade, em um terreno de 700 mil m2 que recebe 14 mil veículos por dia. Após a mudança, o local receberá uma ação de desenvolvimento urbano, com a criação de um bairro de uso misto. Caberá à Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP) a licitação do novo terreno.

 

 

 

“Quem vai fazer o chamamento é a CEAGESP, porque é ela a proprietária da área. Nós vamos dar todo ao apoio. Vamos colaborar, sobretudo para a ocupação da área atual, que vai dar lugar ao novo bairro. Nós vamos ajudar a mudar para uma localidade mais adequada, licenciar – isso depende da Prefeitura – e valorizar a Vila Leopoldina, que vai ter que passar por uma mudança da Lei de Uso e Ocupação”, declarou Haddad.

 

 

 

 

O prefeito destacou que a alteração já está prevista na proposta de zoneamento enviada pelo Executivo à Câmara Municipal. “Da maneira como [a região] está hoje disciplinada, ela tem pouco valor, porque é uma área industrial – para vocês terem uma ideia de quão defasado está o marco legal sobre essa porção da cidade”, completou.

 

 

 

 

Em estudos realizados pela Prefeitura, a CEAGESP foi considerada o principal entrave ao desenvolvimento da região oeste. Outro motivo apontado para a mudança é a redução no trânsito de caminhões no centro expandido da capital. Maior entreposto comercial da América Latina em volume de vendas, a CEAGESP é uma empresa pública vinculada ao Ministério da Agricultura. Atualmente, está localizada em uma Zona Predominantemente Industrial (ZPI). O processo de mudança de local foi possibilitado pela retirada do entreposto do Programa Nacional de Desestatização, medida tomada pelo governo federal em março deste ano.

 

 

 

 

“A ideia é que a CEAGESP faça uma troca de ativos e mude daquele lugar, que hoje está dentro do centro expandido, para uma localidade mais adequada a um centro de distribuição. Provavelmente, próximo ao Rodoanel, algum lugar mais estratégico, tirando caminhões das Marginais. Aquela área pode se tornar um bairro moderno, uma vez que é bem localizado e servido por duas linhas da CPTM [9 – Esmeralda e 8 – Diamante] e dois parques [Villa Lobos e Leopoldina Orlando Villas-Bôas]. Queremos promover ali uma ocupação mista, onde haja pessoas de várias classes sociais, tenha espaço para desfavelização, com oferta de habitação digna para essas pessoas no mesmo bairro, postos de trabalho, empreendimentos de todo o tipo”, afirmou o prefeito.

 

 

 

 

O evento aconteceu na sede do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, com a participação dos ministros e Kátia Abreu (Agricultura) e Nelson Barbosa (Planejamento).

 

 

 

 
Fonte: Da Redação com informações provenientes de Agências de Notícias e da Secretaria Executiva de Comunicação – www.capital.sp.gov.br