São Paulo: Começam as obras da interligação das represa do Jaguari-Atibainha

Começam as obras da interligação as represa do Jaguari-Atibainha
Começam as obras da interligação as represa do Jaguari-Atibainha

 

 

 

O governador Geraldo Alckmin deu início nesta terça-feira (16) às obras de interligação entre as represas Jaguari (Bacia do Paraíba do Sul) e Atibainha (Sistema Cantareira). O empreendimento vai permitir a transferência de uma vazão média de 5,13 m³/s (máxima de 8,5m³/s) de água da Jaguari para a Atibainha, garantindo maior segurança hídrica para o abastecimento da Região Metropolitana de São Paulo.

 
A obra, considerada estratégica, foi antecipada e tida como prioritária para aumentar os níveis de segurança do Sistema Cantareira e diminuir os efeitos da pior seca já registrada.

 

 

 
O transporte da água captada entre as represas será realizado por adutora de 13,4 km de extensão e um túnel de cerca de 6,2 km. O sistema será composto, ainda, por estação elevatória e subestação elétrica. Serão mais de 9,5 milhões de pessoas beneficiadas diretamente na Grande São Paulo e cerca de 5,3 mil empregos diretos e indiretos gerados.

 

 

 

Interligação da bacia do rio Paraíba do Sul e o Sistema Cantareira
Interligação da bacia do rio Paraíba do Sul e o Sistema Cantareira

 

 

 
“Nós estamos iniciando uma obra histórica, uma obra estratégica e um grande exemplo de cooperação federativa, porque o rio Paraíba do Sul é um rio federal, envolve três estados. Então, nós fizemos um acordo e a obra foi autorizada, uma das grandes obras de saneamento do país,” explicou o governador.

 

 

 
Futuramente a transferência de água poderá funcionar também no sentido inverso (da represa Atibainha para a Jaguari), otimizando a capacidade de reservação dos dois reservatórios, uma ajuda mútua entre importantes sistemas de abastecimento de água, que beneficiará também a população do Vale do Paraíba.

 

 
Captação do rio Itapanhaú

 

 

 
Outra obra importante é o projeto de aproveitamento das águas da bacia do rio Itapanhaú para a Região Metropolitana de São Paulo, que está na fase de obtenção da Licença Prévia, em sintonia com a estratégia da Sabesp de aumento da segurança hídrica para a região.

 

 

 
O aproveitamento da bacia do rio Itapanhaú será realizado mediante a reversão de águas do ribeirão Sertãozinho (formador do rio Itapanhaú) para o reservatório de Biritiba, visando o aumento da segurança hídrica do Sistema Produtor Alto Tietê (SPAT).

 

 
Obras já entregues

 

 

 

Em setembro de 2015 foi inaugurada a ligação do Sistema Rio Grande com o Alto Tietê, transferindo 4 mil litros por segundo. O Sistema Guarapiranga teve sua capacidade de produção aumentada em 1.000 litros por segundo (ETA ABV) e o Sistema Rio Grande passou a produzir mais 500 litros por segundo.

 

 

 
Também foram entregues a ampliação da transferência de água do córrego Guaratuba e a ligação do Guaió para o Sistema Alto Tietê.

 

 

 
Além disso, está em andamento uma das maiores obras de saneamento do país, a construção do Sistema Produtor São Lourenço, que vai ampliar em até 6,4 mil litros por segundo a produção de água na região.

 

 

 

 
Da Redação com informações do Portal do Governo do Estado de São Paulo