São Paulo – Operação Caça-Fantasmas: Vereador de Osasco e 13 assessores são condenados por fraudes.

Operação Caça-Fantasmas
Operação Caça-Fantasmas

 

Na quarta-feira (9/10), a Justiça condenou o vereador de Osasco Francisco de Paula de Oliveira Leite à pena de sete anos, nove meses e 15 dias de reclusão em regime semiaberto. Além dele, 13 assessores também foram sentenciados. As penas impostas a eles foram de quatro anos e um mês a cinco anos e nove meses de reclusão em regime inicial semiaberto.

 

 

Trata-se de mais uma sentença no processo criminal decorrente da Operação Caça-Fantasmas, em que 217 pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público por organização criminosa e estelionato, em razão de esquema fraudulento montado na Câmara Municipal de Osasco envolvendo vereadores e assessores fantasmas.

 

 

Além disso, já houve sentença condenatória de outro processo criminal desmembrado e ligado aos mesmos fatos, condenando a ex-vereadora Andréa Cristina Capriotti Maier a seis anos e 11 meses de reclusão em regime semiaberto. Mais 17 assessores receberam sentença de cinco anos e nove meses de reclusão em regime também semiaberto pelos mesmos crimes. No total, são 14 processos desmembrados em razão da quantidade de réus: 217 ao todo.

 

 

Até o momento foram condenados 32 réus pelos crimes de estelionato e organização criminosa. Os bens de todos os réus estão bloqueados nas 14 ações civis públicas por ato de improbidade administrativa ajuizadas pelo Ministério Público. Os processos civis tramitam na 2ª Vara da Fazenda Pública de Osasco, sem prejuízo das ações criminais.

 

 

Da Redação com informações provenientes do MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO