São Paulo – Economia: Acordo trará recursos para Fundo de Investimento Imobiliário de São Paulo.

Acordo trará recursos para Fundo de Investimento Imobiliário de São Paulo.

 

Através de um projeto pioneiro no Estado de São Paulo, o Fundo de Investimento Imobiliário (FII) foi criado para atrair recursos para o Tesouro Estadual e reduzir despesas administrativas e de custeio por meio da venda de imóveis. O projeto, dessa forma, será pela primeira vez implementado no país para integralizar imóveis em fundos imobiliários.

 

 

 

 

Pensando nisso, a Companhia Paulista de Parceria (CPP), vinculada à Secretaria da Fazenda, assinou um termo de cooperação com a Superintendência do Patrimônio da União (SPU) visando compartilhar informação a respeito do Fundo.

 

 

 

 

 

A partir do acordo, será possível realizar procedimentos necessários à contratação de serviços técnicos especializados para estruturação, administração, custódia e operação de fundo de investimento imobiliário, com vistas à gestão de parte dos imóveis de propriedade da União.

 

 

 

 

Como o FII é uma novidade, outras unidades da federação procuraram o Estado para compreender o modelo. “Além da Superintendência do Patrimônio da União, que deseja constituir um fundo semelhante ao nosso, também estamos conversando com outros Estados que nos procuraram, como Piauí, Amazonas e Bahia, além das Prefeituras de São Paulo e Rio de Janeiro”, destaca Mário Engler, diretor-presidente da CPP.

 

 

 

 

O termo de cooperação ente CPP e SPU tem duração de 1 ano e não possui custos para ambas esferas. Por enquanto, o consórcio SOCOPA & TG CORE, contratado pelo Estado por meio de uma consulta pública, irá estruturar e administrar um fundo com 264 imóveis, estimados em mais R$ 1 bilhão de reais.

 

 

 

Da Redação com informações do Portal do Governo do Estado de São Paulo.