São Paulo: Banco de Alimentos Municipal de São Paulo distribuiu cerca de 970 toneladas de produtos em 2015

Banco de Alimentos Municipal de São Paulo distribuiu cerca de 970 toneladas de produtos em 2015
Banco de Alimentos Municipal de São Paulo distribuiu cerca de 970 toneladas de produtos em 2015

 

 

 

O Banco de Alimentos do Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional (Cresan), da Prefeitura de São Paulo, distribuiu cerca de 970 toneladas de alimentos para 1.486 entidades cadastradas, em 2015. Os produtos foram destinados a 810 mil pessoas, moradores de diferentes regiões da cidade, sendo prioridade a entrega para famílias de baixa renda, com idosos, gestantes e/ou crianças de até sete anos de idade.

 

 

 
O Banco de Alimentos atua no recebimento de doações de produtos considerados impróprios para a comercialização, mas adequados ao consumo. Os alimentos são repassados às entidades que produzem e distribuem refeições, gratuitamente, a pessoas em situação de vulnerabilidade alimentar.

 

 

 

 

 

Segundo o coordenador de Segurança Alimentar e Nutricional, Marcelo Mazeta, desde 2013 as ações pela garantia de segurança alimentar à população e combate à fome e à miséria tem sido intensificadas pela administração municipal. “Desde que retomamos nosso foco de atuação temos atingido os objetivos com as entidades assistenciais, que é oferecer alimentos de qualidade a famílias em situação de vulnerabilidade social”.

 

 

 

 

Para Maria José de Araújo, presidente da Associação Beneficente Curumim Raios de Luz, localizada em Cidade Tiradentes, zona leste de São Paulo, os alimentos doados ajudam a saciar a fome de muitas famílias na comunidade. “Talvez o que é pouco para um, é muito para o outro, depende da necessidade de cada pessoa e aqui muitas famílias ainda continuam em situação de pobreza. Tentamos ajudar como conseguimos e, geralmente, ficamos com a sensação de missão cumprida”, avalia Maria.

 

 

 

 

A associação Curumim Raio de Luz foi criada em 2001 e é cadastrada no banco desde 2002. Atualmente, atende em média 400 famílias/mês.

 

 

 

 
Entre as doações às entidades estão legumes, frutas, verduras, arroz, feijão, farinha, mandioca e alimentos de época. “Nunca ficamos sem alimentos e sempre conseguimos atender as necessidades básicas das famílias.

 

 

 

 
Isso é muito importante e qualquer tipo de doação é muito bem-vinda”, afirma a presidente da Associação Líder Miguel Arcanjo, Bete Aparecida Rodrigues dos Santos, que atende 320 famílias das comunidades do Nhocuné, Barroca e Três Cocos, na região de Artur Alvim, zona leste.

 

 

 

 

Para se cadastrar no Banco de Alimentos do Cresan é necessário apresentar o estatuto social e a ata de fundação da entidade, entre outros documentos. Saiba mais aqui.

 

 

 

 

 

Da Redação com informações da Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo de São Paulo