Educação: Alunos da Etec Heliópolis desenvolvem banco sustentável para CEU da região

A partir da esquerda, professora Valéria e parte da equipe que desenvolveu o projeto, durante a Feteps – Foto: Gastão Guedes

 

Estudantes do curso técnico de Edificações integrado ao Ensino Médio na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Escola Técnica Estadual (Etec) de Heliópolis, localizada na zona sul da Capital, desenvolveram um projeto de mobiliário sustentável para ser instalado no Centro Educacional Unificado (CEU) do bairro.
 

 

Desenhado para dar mais conforto aos frequentadores do CEU Heliópolis, o banco sustentável também é importante para preservação e educação ambiental. Coberto por placas fotovoltaicas, além de proteger as pessoas do sol e da chuva, o mobiliário capta energia solar e transforma em eletricidade, que pode ser utilizada para carregar baterias de celulares e de outros dispositivos móveis.
 

 

O banco é equipado ainda com reservatório de águas pluviais e torneira para possibilitar o reaproveitamento da água da chuva. Os bancos serão pintados com uma geotinta desenvolvida pelos alunos, uma opção mais barata e ecologicamente correta feita a partir de água, terra, cal e cola.
 

 

“É importante ressaltar que o projeto foi desenvolvido a partir de solicitações dos próprios frequentadores do CEU e moradores da região, consultados pelos alunos durante a pesquisa”, explica a professora Valéria Santos, uma das orientadoras do projeto. “Ao mesmo tempo que os estudantes aplicaram os conhecimentos adquiridos no curso, também exercitaram a cidadania e integração com a comunidade.”
 

União

 

O projeto Mobiliário urbano foi apresentado como trabalho de conclusão de curso (TCC), no final de 2016, pelos estudantes Alminda Moreira, Ana dos Santos, Anderson Rodrigues, Bruno Amaducci, Carlos Felicio, Manoel de Lima, Rafael de Sousa e Wender Sampaio. A orientação ficou a cargo da professora Ariana Marcelino, além da docente Valéria Santos.

 

 

O Mobiliário urbano é resultado da união de dois trabalhos que começaram a ser desenvolvidos separadamente. Como o mobiliário e a geotinta tinham certa interdependência, foram transformados em um só para ser apresentado na Feira Tecnológica do Centro Paula Souza (Feteps).
 

 

“Sempre debatemos a importância do curso para Heliópolis e percebemos o potencial que as duas ideias tinham para intervir positivamente na comunidade”, conta Valéria. “Foi extremamente enriquecedor a todos, juntamos esforços em um único projeto interdisciplinar no qual, além da Ariane e eu, participaram muitos outros professores de diversas disciplinas do curso.”
 

 

Um dos resultados da união foi o primeiro lugar no Prêmio Desafio 2030 – escolas transformando o mundo, cujo objetivo é reconhecer trabalhos desenvolvidos nas instituições de Ensino Básico que observem os 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da Assessoria de Comunicação do Centro Paula Souza