Reforma Política: Câmara mantém sistema proporcional

Câmara Federal - Foto Zeca Ribeiro
Câmara Federal – Foto Zeca Ribeiro

 

 

 

Devido à ampla orientação no painel eletrônico contra a emenda do deputado Domingos Neto (Pros-CE) à PEC da reforma política (182/07) sobre o sistema eleitoral misto conhecido como “distritão misto”, os partidos a favor dessa sistemática desistiram da emenda.

 

 

No distritão misto, deputados e vereadores seriam eleitos metade da bancada pelo sistema majoritário e metade pelo sistema proporcional.

 

 

 

 

Assim, a Câmara manteve o modelo atual, com o sistema proporcional, que leva em conta os votos recebidos individualmente pelos candidatos de um partido e os recebidos pela legenda. Esses votos são usados para um cálculo de quantas vagas cada partido conseguirá preencher.

 

 

 

Financiamento de campanha

 

 

 

 

Está em análise, no momento, o tema do financiamento de campanha. O primeiro texto a ir a voto é a emenda do deputado Sergio Souza (PMDB-PR), que permite o financiamento da campanha por pessoas físicas e jurídicas para os partidos e os candidatos, dentro de limites máximos de arrecadação e gastos de recursos que a lei deverá estabelecer para cada cargo.

 

 

 

 
Da Redação com informações provenientes da Agência Câmara Notícias