Nacional: “Minha Casa Minha Vida 3” terá 84 mil unidades na capital paulista

Entrega de 156 Unidades do Conjunto Habitacional Residencial São Sebastião Sr. GILBERTO KASSAB, Ministro das Cidades. Sr. FERNANDO HADDAD, Prefeito de São Paulo Sr. JOSÉ FLORIANO, Secretário Municipal de Habitação •Sra. NADIA CAMPEÃO, Vice - Prefeita Foto Cesar Ogata / SECOM
Entrega de 156 Unidades do Conjunto Habitacional Residencial São Sebastião Sr. GILBERTO KASSAB, Ministro das Cidades. Sr. FERNANDO HADDAD, Prefeito de São Paulo Sr. JOSÉ FLORIANO, Secretário Municipal de Habitação • Sra. NADIA CAMPEÃO, Vice – Prefeita Foto Cesar Ogata / SECOM

 

 

 

Durante a entrega de 156 apartamentos do Residencial São Sebastião, na zona leste, o prefeito Fernando Haddad e o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, anunciaram que São Paulo terá 84 mil unidades habitacionais produzidas no programa Minha Casa Minha Vida 3. O projeto, com previsão de lançamento em agosto, ainda poderá sofrer alterações.

 

 

 

“O prefeito me consultou e nós vamos, no mês de agosto, a presidenta Dilma vai anunciar a contratação de mais 3 milhões de unidades e com certeza, uma parte muito especial e muito expressiva dessas unidades, serão aqui na cidade de São Paulo, até porque o próprio prefeito Haddad está fazendo a lição de casa, está com os projetos e isso é importante”, declarou o ministro Kassab.

 

 

 

 

Haddad afirmou que 84 mil unidades habitacionais já estão sendo licenciadas no município. “São 84 mil famílias que poderão ter sua casa própria. É um esforço em que a prefeitura comprou terra, empresário comprou terra, e essa terra está sendo colocada à disposição da Caixa Econômica Federal”, disse o prefeito.

 

 

 

 

Atualmente, o programa Minha Casa Minha Vida possui 71 mil unidades contratadas entre as faixas salariais 1, 2 e 3 (famílias com renda mensal bruta de até R$ 5.000) e 32 mil já foram entregues na capital. No Estado, foram 503 mil contratadas e 398 mil entregues.

 

 

 

 

Durante o evento, o prefeito destacou a importância do envolvimento das três esferas de governo para a questão da habitação na cidade.

 

 

 

 

“Isso é um arranjo que depende do Ministério das Cidades, do Governo do Estado, por meio da Casa Paulista, e da Prefeitura de São Paulo, com a Secretaria de Habitação. Se não houver entendimento entre as três esferas o programa não acontece. Nós estamos fazendo um esforço grande para que mais terras sejam destinadas para que mais gente seja beneficiada com o Minha Casa Minha Vida. É isso que nós temos que acompanhar para que tenhamos uma sequência de empreendimentos, começando pelas famílias com condições mais difíceis, para depois ir para as que têm uma condição melhor”, disse Haddad.

 

 

 

 

Fonte: Da Redação com informações provenientes de Agências de Notícias e da  Secretaria Executiva de Comunicação da prefeitura de São Paulo