Nacional: Mais de 23 000 jovens negros são assassinados por ano no Brasil de acordo com a Amnistia Internacional

Campanha "Jovem negro vivo" da Amnistia Internacional Brasil Amnistia Internacional Brasil/Daniel Kucera
Campanha “Jovem negro vivo” da Amnistia Internacional Brasil
Amnistia Internacional Brasil/Daniel Kucera

 

 

Os jovens negros pobres são muito expostos à violência no Brasil sem que as autoridades tenham implementado uma política visando reduzir os homicídios. Anualmente, de acordo com a Amnistia internacional, mais de 23 000 jovens negros seriam assassinados neste país latino-americano.

 

 

A Amnistia Internacional alega não ser possível manter as cifras actuais de homicídios que fazem do Brasil o país com a taxa mais elevada do mundo.

 

 

 

  • 56 000 pessoas seriam alvo de homicídio por ano no gigante sul-americano. Entre estes 30 mil seriam jovens entre os 15 e os 29 anos.
  • 77% dentre estes seriam negros: anualmente mais de 23 000 jovens seriam assassinados no Brasil.

 

 

 

A maioria morre por disparos de armas de fogo e só 8% dos casos é que são julgados.

 

 

 

Alexandre Ciconello, assessor de direitos humanos e responsável pela campanha “Jovem negro vivo” na Amnistia Internacional do Brasil denuncia o racismo de que são alvo os jovens negros sem que as autoridades tenham decidido intervir para por cobro a esta situação.

 

 

 

Fonte: Da Redação com informações provenientes de Agências de Notícias e de Alexandre Ciconello, Amnistia Internacional do Brasil