Nacional: Artesp encontra irregularidades em serviço prestado pela empresa Rápido Luxo Campinas após denúncia do Prefeito de Cabreúva.

Artesp encontra irregularidades em serviço prestado pela empresa Rápido Luxo Campinas após denúncia do Prefeito de Cabreúva.
Artesp encontra irregularidades em serviço prestado pela empresa Rápido Luxo Campinas após denúncia do Prefeito de Cabreúva.

 

 

 

Fiscais da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP) estiveram em Cabreúva nesta terça-feira, dia 16, atendendo ofício do prefeito Henrique Martin quanto à má prestação de serviços da empresa Rápido Luxo Campinas no município.

 

 

Os fiscais constataram irregularidades e mandaram recolher dois ônibus.

 

 

 

“Vamos continuar defendendo nossa população que merece um transporte digno. Não aguentamos mais esse descaso e essa falta de respeito com a nossa população”, afirmou o prefeito Henrique Martin.

 

 

Na madrugada

 

 

 

Desde as 4h40 fiscais da Artesp, acompanhados pelo fiscal do transporte municipal João Costa, verificaram todos os ônibus que chegavam à Rodoviária Municipal e registraram quinze autuações, cinco notificações e fizeram dois recolhimentos de veículos de circulação, neste caso devido à vistoria vencida.

 

 

 

A empresa foi multada pelas irregularidades e deverá se adequar, de acordo com a ARTESP.

 

 

 

Quem é responsável pelo transporte intermunicipal?

 

 

 

A Artesp é a responsável por implementar a política estadual de transportes e exerce o poder regulador para a prestação de serviços adequados, ou seja, é de sua responsabilidade, e não do município, zelar pelo transporte intermunicipal e estimular a melhoria da prestação dos serviços públicos de transporte.
Saiba como registrar sua reclamação

 

 

 
A população deve registrar suas reclamações quanto aos maus serviços da Rápido Luxo Campinas na ouvidoria da Artesp, através do telefone: 0800 727 8377 – o atendimento está disponível 24 horas por dia, todos os dias da semana. As reclamações também podem ser feitas por email: [email protected]

 

 

 

Da Redação com informações do JR