Crise Hídrica: Nível do Cantareira volta a subir

Sistema Cantareira
Sistema Cantareira

 

O volume de chuva sobre o Sistema Cantareira já ultrapassou 6,7% da média histórica do mês de março, atingindo 189,9 milímetros (mm), comparativamente à média de 178 mm. Com as captações em alta, os seis reservatórios desse sistema voltaram a encher pela décima sétima vez seguida, com o nível subindo de 12,9% para 13,3%, considerando a utilização do volume morto, água que fica abaixo das comportas, e de 16,6% para 17,1%, contabilizando a capacidade total em relação apenas ao volume útil (acima das comportas).

 

 

Os dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) informam que o volume de água armazenado passou de 163,4 bilhões de litros para 168,3 bilhões entre ontem (22) e hoje (23).

 

 

Mais três mananciais tiveram elevação acima da média na captação pluviométrica: Alto Tietê, com nível em 22,9% ou 0,2 acima de ontem (22) e volume de chuva em 178,8 mm comparativamente à média histórica de 172,4 mm; Guarapiranga, com o nível passando de 83% para 83,8%. O armazenamento de chuva ficou em 189,4 mm, em comparação a um volume previsto de 153,2 mm. O Sistema Rio Grande passou de 98,1% para 98,3%; a chuva acumulada nesse reservatório ficou em 195,2 mm comparativamente ao montante de 186,3 mm esperados.

 

 

No Sistema Alto Cotia, que passou de 62,2% para 62,9%, a quantidade de chuva, praticamente, já alcançou o volume esperado (149,1 mm). No Rio Claro, o nível da água subiu de 41,3% para 42,9 mm, mas o acumulado de chuva desde o começo do mês ainda está abaixo da média histórica (246,9 mm).

 

 

Da Redação com informações da EBC