São Paulo – Segurança: Polícia Civil prende quatro e fecha fábrica clandestina de placas veiculares na Grande São Paulo

Polícia Civil prende quatro e fecha fábrica clandestina de placas veiculares na Grande São Paulo
Polícia Civil prende quatro e fecha fábrica clandestina de placas veiculares na Grande São Paulo

 

 

 

A Polícia Civil desarticulou uma quadrilha e prendeu quatro pessoas, após flagrar uma empresa clandestina responsável pela fabricação de placas veiculares. Os flagrantes aconteceram na tarde desta quinta-feira (28), em Santo André, no ABC Paulista, região metropolitana de São Paulo.

 

 

Policiais do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra) faziam patrulhamento de rotina pelo bairro Parque das Nações, quando abordaram o motorista de um Honda Fit, que conduzia o veículo carregando quatro emplacamentos veiculares avulsos.

 

 

 

 

O suspeito confessou que realizava o emplacamento por conta própria para complementar a renda. O criminoso indicou o local onde realizava o procedimento e, durante buscas no local, duas máquinas utilizadas para fabricação das placas foram apreendidas.

 

 

 

Também foram localizadas diversas placas veiculares virgens e placas total e parcialmente confeccionadas, tarjetas, lacres, prensas para arrebite. Além de dois computadores, três carros e três motos para averiguação de sinais de adulteração.

 

 

 

No imóvel, mais três suspeitos foram flagrados confeccionando as placas de forma irregular. De acordo com o delegado Marco Aurélio Gonçalves, da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes, os detidos adulteravam placas com a finalidade de regularizar carros roubados e/ou furtados, além de ocultar o emplacamento original, impedindo a identificação, facilitando a prática de crimes.

 

 

 

O material aprendido foi encaminhado ao Instituto de Criminalística (IC) para perícia. O caso foi registrado na Delegacia de Santo André como localização e apreensão de objeto adulteração de sinal identificador de veículo, receptação e formação de quadrilha.

 

 

 
Da Redação com informações da SSP/SP