Fifagate: Entre elogios e pedidos de renúncia Marco Polo Del Nero depõe na Comissão do Esporte da Câmara sobre o escândalo no Futebol.

Marco Polo Del Nero depõe na Comissão do Esporte da Câmara sobre o escândalo no Futebol.
Marco Polo Del Nero depõe na Comissão do Esporte da Câmara sobre o escândalo no Futebol.

 

 

 

 

Ao longo das mais de cinco horas de depoimento do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, os deputados se dividiram entre os que elogiaram o atendimento dele ao convite para debater na Comissão do Esporte da Câmara e outros que pediram a renúncia do dirigente do futebol brasileiro, diante das denúncias de corrupção na Federação Internacional de Futebol (Fifa), que levaram à prisão sete dirigentes da entidade.

 

 

Na parte final do depoimento, os ânimos se exaltaram quando o deputado Altineu Côrtes (PR-RJ) voltou a defender a renúncia de Del Nero “por ele representar a continuidade de gestões que cometeram sérias irregularidades na CBF, como a de José Maria Marin, preso na Suíça, e de Ricardo Teixeira, alvo de denúncias”.

 

 

 

 

Também defenderam a renúncia de Del Nero os deputados Chico Alencar (Psol-RJ) e João Derly (PCdoB-RS), entre outros.

 

 

 

 

Em defesa do presidente da CBF, os deputados Marcelo Aro (PHS-MG) e José Rocha (PR-BA) ressaltaram que as investigações ainda estão em curso e que ninguém deve ser pré-julgado.

 

 

 

No início do depoimento, Marco Polo Del Nero afirmou que não vai renunciar e que cumprirá o seu mandato até o último dia, em abril de 2019.

 

 

 

 

Fonte: Da Redação com informações provenientes de Agências Nacionais e da Agência Câmara Notícias