Eleições 2018 – Rio de Janeiro: Witzel e Paes vão disputar o segundo turno no Rio de Janeiro. Confira também os Senadores e Deputados Federais e Estaduais eleitos.

Witzel e Paes vão disputar o segundo turno no Rio de Janeiro

 

 

 

Os candidatos Wilson Witzel (PSC) e Eduardo Paes (DEM) vão disputar o segundo turno das eleições para governador no Rio de Janeiro no dia 28 de outubro. Com 99,36% das urnas apuradas, Wilson contabilizou 41,26% dos votos válidos e Paes, 19,56%.

 

 

O juiz federal Wilson Witzel nasceu em Jundiaí, em 1968. Aos 19 anos se mudou para o Rio de Janeiro, onde se tornou fuzileiro naval e defensor público. Fez mestrado em Processo Civil e doutorado em Ciência Política. Foi professor de Direito Penal Econômico por maios de 20 anos, ministrando aulas em instituições como a Fundação Getulio Vargas e a Universidade Federal do Rio de Janeiro.

 

 

 

 

Para se candidatar ao cargo do governo do Rio, Witzel filiou-se este ano ao Partido Social Cristão (PSC). Em 2001, ele entrou para a magistratura, atuando em varas criminais e cíveis, chegando a presidir, entre 2014 e 2016, a Associação dos Juízes Federais do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Ajuferjes).

 

 

 

Witzel é considerado uma surpresa na eleição, pois vinha em 6º lugar nas pesquisas, mas após o debate na televisão no início da semana, começou a subir nas pesquisas. Na última pesquisa do Instituto Datafolha, publicada ontem (6), ele já aparecia em, 2º lugar, empatado com Romário (Podemos), e em 3º na pesquisa do Ibope. Ele centrou a campanha no combate à corrupção e à criminalidade.

 

 

 

Em entrevista coletiva ao passar para o 2º turno, ele disse que as pesquisas de intenção de votos devem ser revistas. “Os debates foram fundamentais e as entrevistas que demonstraram quem tem mais equilíbrio para ser governador [do Estado]. Eu estou muito feliz por ter chegado até aqui e tenho certeza que vamos consolidar a nossa vitória nesse 2º turno”, avaliou.

 

 

 

Paes

 

 

Formado em Direito, Eduardo Paes, de 48 anos, é candidato a governador do Rio de Janeiro pelo DEM, em uma coligação com outros 11 partidos, incluindo MDB, PSDB, PP, PTB, PPS e PV. Começou na política no início da década de 1990, como subprefeito da zona oeste do Rio de Janeiro, de 1993 a 1996. Em 1996, foi eleito vereador, como o mais votado da cidade. Permaneceu no cargo até 1999, quando assumiu seu primeiro mandato como deputado federal. Manteve-se como parlamentar até 2006.

 

 

 

Elegeu-se prefeito do Rio de Janeiro em 2008, com 1,7 milhão de votos, e reelegeu-se em 2012, com 2,1 milhões de votos, ainda no primeiro turno. Paes já havia se candidatado ao governo fluminense em 2006, mas ficou apenas em quinto lugar, com 5% dos votos válidos.

 

 

 

Em entrevista coletiva agora à noite, Eduardo Paes falou sobre a diferença de votos dele para o primeiro colocado. “A decisão do eleitor não é essa matemática tão racional. Eu vou andar por aí, continuar conversando com os eleitores, com a população desse Estado, do interior, da Baixada, de São Gonçalo, Niterói e da cidade do Rio de Janeiro. Vou continuar apresentando as minhas propostas discutindo os temas do Estado, fazer o debate com o meu adversário nesse 2º turno e tenho certeza que agora começa uma nova eleição que começa empatada e vamos para a disputa”.

 

 

 

Senadores eleitos:

 

O deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL) e o deputado federal Arolde de Oliveira (PSD) foram eleitos para o Senado pelo Rio de Janeiro, com 31,36% e 17,05% dos votos válidos, respectivamente.

Flávio Bolsonaro é filho do candidato a presidente Jair Bolsonaro. É advogado e deputado estadual há quatro mandatos.

Arolde tem 81 anos e está no seu sétimo mandato como deputado federal pelo Rio de Janeiro.

César Maia (DEM) com 16,66%, o senador Lindbergh Farias (PT) com 10,17% e o deputado federal Chico Alencar (PSOL) com 9,18% não foram eleitos.

 

 

 

Veja a lista dos deputados federais eleitos:

Helio Fernando Barbosa Lopes (PSL) – 4,47% 345.234
Marcelo Freixo (PSOL) – 4,44% 342.491
Alessandro Molon (PSB) – 2,95% 227.914
Carlos Jordy (PSL) – 2,64% 204.048
Flordelis (PSD) – 2,55%196.959
Daniela do Waguinho (MDB)- 1,77%136.286
Otoni de Paula (PSC)- 1,56% 120.498
Luiz Lima (PSL)- 1,49%115.119
Talíria Petrone (PSOL) – 1,39% 107.317
Delegado Antônio Furtado (PSL) – 1,35% 104.211
Dr. Luizinho (PP) – 1,34% 103.745
Sóstenes (DEM) – 1,22% 94.203
Rodrigo Maia (DEM) – 0,96% 74.232
Jandira Feghali (PC do B) – 0,93% 71.646
Aureo (SOLIDARIEDADE) – 0,89% 68.414
Wagner Montes (PRB) – 0,85% 65.868
Rosangela Gomes (PRB) – 0,83% 63.952
Hugo Leal (PSD) – 0,82% 63.561
Sargento Gurgel (PSL) – 0,80%62.089
Vinícius Farah (MDB) – 0,75% 57.707
Major Fabiana (PSL) – 0,75%57.611
Pedro Paulo (DEM) – 0,73% 56.646
Altineu Cortes (PR) – 0,72% 55.367
Gutemberg Reis (MDB) – 0,71% 54.573
Paulo Ganime (NOVO) – 0,69% 52.983
Marcelo Calero (PPS) – 0,65% 50.533
Luiz Antônio (DC) – 0,65% 50.284
Soraya Santos (PR) – 0,63% 48.328
Christino Aureo (PP) – 0,61% 47.101
Felício Laterça (PSL) – 0,61% 47.065
Márcio Labre (PSL) – 0,61% 46.934
Juninho do Pneu (DEM) – 0,58% 45.087
Benedita da Silva (PT) – 0,58% 44.804
Lourival Gomes (PSL) – 0,54% 41.307
Glauber Braga (PSOL) – 0,52% 40.199
Wladimir Garotinho (PRP) – 0,51% 39.398
Chris Tonietto (PSL) – 0,50% 38.525
Alexandre Serfiotis (PSD) – 0,49% 37.526
Clarissa Garotinho (PROS) – 0,46% 35.131
Professor Joziel (PSL) – 0,44% 34.274
Daniel Silveira (PSL) – 0,41% 31.789
Gelson Azevedo (PHS) – 0,37% 28.216
Chico D’angelo (PDT) – 0,34% 26.417
Chiquinho Brazão (AVANTE) – 0,33% 25.817
Paulo Ramos (PDT) – 0,33% 25.557
Jean Wyllys (PSOL) – 0,31% 24.295

 

 

 

Confira a lista de deputados estaduais eleitos

Rodrigo Amorim (PSL): 140.666 votos
Marcio Canella (MDB): 110.167
Alana Passos (PSL): 106.253
Alexandre Knopoloch (PSL): 103.639
Coronel Salema (PSL): 99.459
Samuel Malafaia (DEM): 83.784
André Corrêa (DEM): 66.881
Lucinha (PSDB): 65.735
Renata Souza (PSOL): 63.937
Danniel Librelon (PRB): 63.767
Rosenverg Reis (MDB): 63.450
Flavio Serafini (PSOL): 61.754
Max (MDB): 59.672
Delegado Carlos Augusto (PSD): 56.969
Tia Ju (PRB): 56.766
Rosane Felix (PSD): 53.644
Carlos Macedo (PRB): 53.397
Gustavo Tutuca (MDB): 49.952
Luiz Paulo (PSDB): 49.012
Delegada Martha Rocha (PDT): 48.949
Zeidan (PT): 48.807
Marcio Pacheco (PSC): 48.317
André Ceciliano (PT): 46.893
Thiago Pampolha (PDT): 46.137
Franciane Motta (MDB): 45.123
Jorge Felippe Neto (PSD): 43.099
Dionisio Lins (PP): 40.910
Mônica Francisco (PSOL): 40.631
Anderson Moraes (PSL): 40.540
Filipe Soares (DEM): 40.308
Luiz Martins (PDT): 38.449
Carlos Minc (PSB): 38.416
Fabio Silva (DEM): 36.820
Dr Deodalto (DEM): 35.991
Gustavo Schmidt (PSL): 34.869
Eliomar Coelho (PSOL): 34.836
Renato Cozzolino (PRP): 33.597
Vandro Familia (Solidariedade): 33.315
Enfermeira Rejane (PC do B): 33.003
Jair Bittencourt (PP): 32.656
Carlo Caiado (DEM): 32.435
Welberth Rezende (PPS): 31.725
Renato Zaca (PSL): 31.627
Marcos Muller (PHS): 31.512
Waldeck Carneiro (PT): 31.358
Marcus Vinícius – Neskau (PTB): 30.454
Gil Vianna (PSL): 28.636
Dani Monteiro (PSOL): 27.982
Filippe Poubel (PSL): 27.832
Doutor Serginho (PSL): 26.906
Pedro Brazão (PR): 26.846
Chicão Bulhões (Novo): 26.335
Rodrigo Bacellar (Solidariedade): 26.135
Bebeto Tetra (Pode): 25.917
Marcelo do Seu Dino (PSL): 25.497
Anderson Alexandre (Solidariedade): 25.384
Val Ceasa (Patriota): 25.259
Bruno Dauaire (PRP): 24.800
Marcos Abrahão (Avante): 24.261
João Peixoto (DC): 23.951
Valdecy da Saúde (PHS): 23.307
Márcio Gualberto (PSL): 23.169
Chiquinho da Mangueira (PSC): 22.141
Pedro Ricardo (PSL): 22.006
Léo Vieira (PRTB): 20.751
Alexandre Freitas (Novo): 20.234
Marcelo Cabeleireiro (DC): 18.003
Sub Tenente Bernardo (PROS): 16.855
Giovani Ratinho (PTC): 13.234
Marina (PMB): 12.294

 

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da Agência Brasil, Agência Senado, G1