Eleições 2018 – 2º Turno: Eleição para governador será decidida no 2º turno em 13 estados e no DF

Eleições 2018 - Imagem: Divulgação/TSE
Eleições 2018 – Imagem: Divulgação/TSE

 

 

Eleitores de 13 estados e do Distrito Federal só vão conhecer seus novos governadores após o segundo turno, em 28 de outubro.

 

 

Entre os que vão para mais uma disputa, estão três senadores. Um deles é Antonio Anastasia (PSDB), candidato ao governo de Minas Gerais, segundo maior colégio eleitoral do Brasil. Após a apuração de 100% das urnas, ele computou 2.814.466 votos (29,06%) e vai enfrentar o novato Romeu Zema (Novo), que teve o apoio de 4.138.905 eleitores (42,73%), ficando em primeiro lugar.

 

 

 

 

Outra senadora que vai disputar o segundo turno é Fátima Bezerra (PT-RN). Ela teve 748.150 votos (46,17%) no primeiro turno ao governo do Rio Grande do Norte e vai para uma disputa contra Carlos Eduardo (PDT), que ficou em segundo lugar, com 525.933 votos (32,45%).

 

 

 

 

O senador João Capiberibe (PSB-AP) também está na disputa em segundo turno ao governo do Amapá. Ele teve 30,1% dos votos e concorrerá contra Waldez (PDT), que ficou em primeiro lugar, com 33,55%. Capiberibe obteve uma liminar para ter seus votos computados. Antes a Justiça Eleitoral cassara sua candidatura por rejeitar o registro do seu vice, Marcos Roberto (PT), tornando nulos seus votos.

 

 

 

Veja os estados em que a decisão para o governo estadual será no segundo turno.

 

Conheça os candidatos a governador que vão para o 2º turno

Amapá (AP)

Amapá
Waldez (PDT): Antonio Waldez Góez da Silva é natural de Gurupá, no Pará. Tem 57 anos e é técnico agrícola formado na Escola Agrotécnica Federal de Castanhal. Foi eleito duas vezes deputado estadual (1990 e 1994) e venceu três eleições para o governo amapaense: 2002, 2006 e 2014.

João Capiberibe (PSB): natural de Afuá (PA), tem 71 anos. É formado em engenharia agrícola na Universidade do Chile. Em 1988, foi eleito prefeito de Macapá. Depois disso, governou o estado por dois mandatos. Em 2002, elegeu-se ao Senado e foi reeleito em 2010.

Amazonas (AM)

Amazonas
Amazonino Mendes (PDT): nasceu em Eirunepé (AM) e tem 79 anos. Formado em Direito pela Universidade do Amazonas, começou a carreira política como prefeito de Manaus em 1983, cargo que ocupou mais duas vezes. Foi senador e elegeu-se governador do estado por três vezes. Na última vez, em agosto de 2017, venceu uma eleição suplementar porque o governador José Melo e seu vice, Henrique Oliveira, foram cassados pelo TSE.

Wilson Lima (PSC): nascido em Santarém, tem 40 anos. Jornalista e apresentador de TV, disputou pela primeira vez um cargo eletivo. Atualmente preside o PSC do Amazonas. Para concorrer ao governo, deixou o comando dos programas Alô Amazonas Manhã no Ar, pela TV A Crítica.

Distrito Federal (DF)

Distrito Federal
Ibaneis (MDB): advogado, tem 47 anos e é natural de Brasília. Já foi presidente da OAB/DF, onde atualmente exerce o cargo de conselheiro federal. Esta é a primeira eleição disputada por Ibaneis, que começou a campanha atrás nas pesquisas e chegou ao segundo turno como o candidato mais votado.

Rodrigo Rollemberg (PSB): atual governador do DF, está tentando a reeleição. Carioca de 59 anos, é formado em história pela Universidade de Brasília. Foi eleito duas vezes deputado distrital, em 1995 e 1999. Em 2006, ganhou a eleição para a Câmara dos Deputados. Também foi senador de 2011 a 2014, quando deixou o Senado para assumir o governo.

Mato Grosso do Sul (MS)

Mato Grosso do Sul
Juiz Odilon (PDT): é da cidade de Exu (CE) e tem 69 anos. Formado em direito, tem longa carreira jurídica: foi procurador federal, promotor de Justiça, juiz de direito e juiz federal. É a primeira vez que disputa um cargo político.

Reinaldo Azambuja (PSDB): agropecuarista de Campo Grande, tem 55 anos. Começou a vida política em 1996, quando foi eleito prefeito de Maracaju (MS). Reelegeu-se em 2000. Depois disso, foi eleito deputado federal em 2010 e é o atual governador do estado.

Minas Gerais (MG)

 

Minas Gerais

 

Romeu Zema Neto (Novo): araxaense, tem 54 anos. Formado em administração de empresas, é empresário com atuação em diferentes ramos, como eletrodomésticos,  moda e combustíveis. Esta é a primeira vez que disputa um cargo político e surpreendeu ao ultrapassar o atual governador Fernando Pimentel, que tentava a reeleição.

Antonio Anastasia (PSDB): com 57 anos, é natural de Belo Horizonte. Formado em direito, foi vice-governador de Minas Gerais de 2007 a 2010 e governador de 2011 a 2014. É senador desde 2015 e deverá deixar o Legislativo para assumir o governo estadual, caso vença a eleição.

Pará (PA)

 

Pará

 

Helder Barbalho (MDB): o filho do senador Jader Barbalho nasceu há 39 anos em Belém. Formado em administração pela Universidade da Amazônia, foi prefeito por dois mandatos de Ananindeua (PA) e deputado estadual. Em 2014, assumiu o Ministério da Pesca e Agricultura. Em 2016, foi nomeado Ministro da Integração Nacional.

Márcio Miranda (DEM): mineiro da cidade de Pavão, tem 61 anos e é formado em medicina pela Universidade Federal do Pará. Foi eleito deputado estadual duas vezes (em 2010 e 2014) e presidiu a Assembleia Legislativa do Pará.

Rio de Janeiro (RJ)

Rio de Janeiro
Eduardo Paes (DEM): carioca de 48 anos, o candidato é bacharel em direito. Em 1996, aos 27, foi eleito vereador. Em 1998, elegeu-se deputado federal, sendo reeleito em 2002. Em 2006, tentou o governo do estado, mas sem sucesso. Em 2008, ganhou a prefeitura da capital, derrotando Fernando Gabeira no segundo turno. Em 2012, reelegeu-se no primeiro turno.

Wilson Witzel (PSC): o juiz federal, de 50 anos, deixou a magistratura em  março, quando se filiou ao Partido Social Cristão (PSC). É doutorando em ciência política pela Universidade Federal Fluminense (UFF), mestre em processo civil e professor de direito penal econômico há mais de 20 anos. Como juiz federal, atuou em diferentes varas cíveis e criminais, no Rio e em Vitória (ES). É a primeira vez que disputa uma eleição.

Rio Grande do Norte (RN)

 

Rio Grande do Norte

 

Fátima Bezerra (PT): professora da rede pública na prefeitura de Natal e no governo estadual, é filiada ao PT desde 1981, legenda pela qual iniciou e segue na vida pública. Foi deputada estadual por dois mandatos (1994 e 1998). Em 2002, foi eleita deputada federal, sendo reeleita em 2006 e 2010. Em 2014 elegeu-se senadora.

Carlos Eduardo (PDT): é carioca e também tem experiência política. Bacharel em direito, tem 59 anos e teve o primeiro cargo eletivo em 1986, quando se tornou deputado estadual. Reelegeu-se depois em 1990, 1994 e 1998. Foi prefeito de Natal por quatro vezes. É primo do ex-governador e senador Garibaldi Alves Filho (MDB-RN).

Rio Grande do Sul (RS)

Rio Grande do Sul
José Ivo Sartori (MDB): o atual governador tem 70 anos e nasceu em Farroupilha (RS). Começou como vereador em Caxias do Sul, em 1976. De 1983 a 2003, exerceu cinco mandatos consecutivos como deputado estadual. Foi ainda deputado federal e prefeito de Caxias do Sul por dois mandatos, de 2005 a 2012. Em 2014, elegeu-se governador, batendo, no segundo turno, Tarso Genro.

Eduardo Leite (PSDB): bacharel em direito, 33 anos, é o atual presidente do PSDB no Rio Grande do Sul. Foi vereador (2009-2012), presidente da câmara municipal e prefeito de Pelotas (2013–2016), tornando-se, aos 27 anos, o prefeito mais jovem da história do município.

Rondônia (RO)

Rondônia
Expedito Júnior (PSDB): paulista de Guararapes, tem 55 anos. Em 1981, aos 18, mudou-se para Rolim de Moura (RO). Aos 21, elegeu-se vereador. Cumpriu dois mandatos consecutivos na Câmara dos Deputados (1995 a 2002). Em 2006, elegeu-se ao Senado. Porém, em 2009, teve o mandato cassado pelo TSE por irregularidades na campanha. Em 2010, candidatou-se ao governo, mas teve o registro negado com base na Lei da Ficha Limpa.

Coronel Marcos Rocha (PSL): policial militar reformado, carioca, 50 anos. Ex-diretor do colégio militar Tiradentes, foi secretário de Justiça no governo de Confúcio Moura e disputa pela primeira vez um cargo eletivo.

Roraima (RR)

Roraima
Anchieta (PSDB): engenheiro civil, 53 anos, nascido em Jaguaribe (CE). Mudou-se para Roraima em 1991. Nos anos 2000, foi secretário de estado e, em 2006, elegeu-se vice-governador na chapa de Ottomar Pinto. Com a morte de Ottomar em 2007, assumiu o Executivo. Renovou o mandato nas eleições de 2010, ao vencer, no segundo turno, Neudo Campos. Em 2014, deixou o governo para tentar uma vaga ao Senado, mas não foi eleito.

Antônio Denarium (PSL): natural de Anápolis (GO), tem 54 anos. Chegou a Boa Vista no início dos anos 1990. Em 2001, passou a se dedicar à atividade rural como pecuarista e agricultor. Atua no setor do agronegócio com plantio de soja e milho e na criação de bovinos, além do setor imobiliário.

Santa Catarina (SC)

Santa Catarina
Comandante Moisés (PSL): bombeiro militar da reserva, Carlos Moisés da Silva também é advogado. Nascido em Florianópolis, tem 51 anos. Coordenou a Defesa Civil do estado entre 2012 e 2014 e comandou o batalhão de Tubarão, cidade no sul de Santa Catarina. Pela primeira vez, disputou um cargo eletivo.

Gelson Merisio (PSD): nascido na cidade de Xaxim (SC), tem 52 anos e é formado em administração de empresas. Começou a carreira política aos 23 anos, quando foi eleito, em 1989, vereador em Xanxerê (SC). Em 2005, ingressou na Assembleia Legislativa como suplente. Um ano depois, foi eleito deputado estadual, sendo reeleito em 2010 e em 2014. Foi um dos fundadores do Partido Social Democrático (PSD) em Santa Catarina.

São Paulo (SP)

São Paulo
João Dória (PSDB): o empresário paulistano de 60 anos atuou em veículos de comunicação como apresentador antes de entrar na política. É dono do maior grupo privado na área de marketing e de eventos do país, o Lide. Em 2016, concorreu à prefeitura de São Paulo, ganhando no primeiro turno, fato inédito na história da cidade, desde a adoção das eleições municipais em dois turnos em 1992. Deixou a prefeitura em abril para concorrer ao governo.

Márcio França (PSB): nasceu em São Vicente (SP) há 55 anos. É advogado formado na Universidade Católica de Santos. Começou a carreira política como vereador em sua cidade natal, da qual também foi prefeito por duas vezes. Foi deputado federal por dois mandatos e é o atual governador de São Paulo, depois da saída de Geraldo Alckmin para disputar a Presidência.

Sergipe (SE)

Sergipe
Valadares Filho (PSB): natural de Aracaju, tem 38 anos e é graduado em administração. Está no terceiro mandato consecutivo de deputado federal. Elegeu-se nas eleições de 2006, 2010 e 2014. Em 2012 e 2016, tentou a prefeitura de Aracaju, mas foi derrotado. É filho do senador Antonio Carlos Valadares.

Belivaldo Chagas (PSD): sergipano de Simão Dias, tem 58 anos. Advogado de formação, defensor público aposentado, foi eleito vice-governador de Sergipe em 2014. É o atual governador, após a renúncia de Jackson Barreto, que concorreu ao Senado neste ano e não se elegeu.

 

 

Da Redação com informações provenientes da Agência Senado