Economia: Transportadores de gás ameaçam nova paralisação no Rio de Janeiro

Transportadores de gás
Transportadores de gás

 

 

 

Os transportadores e revendedores de GLP, gás liquefeito de petróleo ou gás de cozinha, que paralisaram as atividades nesta sexta-feira, prometeram cruzar os braços novamente caso as autoridades não tomem providências com relação ao crescente número de roubos de caminhões. A informação foi divulgada pelo presidente do Sindicato dos Revendedores de Gás do Estado do Rio de Janeiro, Crisvaldo Souza da Silva.

 

 

De acordo com ele, cerca de 8 mil trabalhadores suspenderam as atividades no interior da Refinaria Duque de Caxias (Reduc), no município da Baixada Fluminense. Essa primeira paralisação não chegou a impactar a população devido ao estoque das revendedoras de botijões, mas, uma nova greve, marcada para começar na próxima quarta-feira (27), com duração de três dias, poderá, segundo o presidente do sindicato, causar desabastecimento em algumas regiões do estado.

 

 

 

De acordo com os organizadores da manifestação, nos últimos seis meses, mais de 30 veículos foram roubados. Somente na quinta-feira (21), foram dois caminhões. Crisvaldo explicou que o departamento jurídico do sindicato preparou um documento que será entregue na próxima segunda-feira (25) na Secretaria de Segurança Pública do Estado, com pedido de reforço no policiamento, principalmente, na Rodovia Washington Luiz e Avenida Brasil.

 

 

 

Por nota, a Polícia Militar informou que o policiamento na Avenida Brasil, próximo ao acesso da Linha Vermelha, foi reforçado no início do ano. O patrulhamento, segundo o Batalhão de Policiamento em Vias Especiais, é realizado no período de 24 horas com viaturas e motos. Já a Polícia Rodoviária Federal informou que na próxima semana vai reforçar o policiamento na saída da Reduc.

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da EBC – radioagencianacional.ebc.com.br