Economia: Índice Nacional de Confiança para de cair em maio, informa Associação Comercial de São Paulo

Índice Nacional de Confiança para de cair em maio, informa Associação Comercial de São Paulo
Índice Nacional de Confiança para de cair em maio, informa Associação Comercial de São Paulo

 

 

 

O Índice Nacional de Confiança (INC) da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) registrou 66 pontos em maio – elevação de dois pontos em relação a abril (64) e queda de 39 pontos frente a maio do ano passado (105).

 

 

 

A pesquisa foi realizada pelo Instituto Ipsos entre 29 de abril a 14 de maio, ou seja, compreendeu o momento político que acarretou no afastamento de Dilma Rousseff da Presidência da República. A margem de erro é de três pontos.

 

 

 

A escala do INC vai de zero a 200 pontos. O intervalo entre zero e 100 representa o campo do pessimismo e, de 100 a 200, o campo do otimismo. Em junho de 2015 o indicador recuou para 100 pontos e, desde então, caiu, avançando no campo pessimista.

 

 

 

Para o presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti, o resultado do INC de maio é alentador. “Mas não sinaliza, necessariamente, que a confiança voltará a subir nos próximos meses. A alta de dois pontos é boa, mas ainda está dentro da margem erro. Não significa que o consumidor vai retomar os níveis antigos de consumo. Precisamos ter cautela e esperar as próximas medidas sociais e econômicas do novo governo, pois elas serão determinantes na percepção do consumidor”, observa Burti.

 

 

 

“O momento é delicado e precisamos ser patriotas, ser cooperativos com o governo. A indústria, o comércio e a agricultura têm muito o que contribuir para colocar o País nos trilhos”, complementa o presidente da ACSP.

 

 

 

Classe C: esperança

 

 

 

Entre os grupos socioeconômicos, chama atenção o crescimento da confiança dos consumidores da classe C, que saiu de 63 pontos em abril e foi para 68 em maio. Embora ainda esteja no campo do pessimismo (abaixo de 100 pontos), o resultado surpreende porque a classe C foi a mais prejudicada pela crise econômica. Como não há perspectiva de melhora efetiva da conjuntura econômica, é possível inferir que essa melhora decorre dos acontecimentos políticos.

 

 

 

Por outro lado, o INC da classe DE apresentou forte queda de abril para maio, com sua confiança caindo de 81 para 75 pontos. Uma leitura possível é que, com a mudança de governo, essa parcela da população pode ter se preocupado com eventual interrupção dos programas sociais, o que foi negado pelo presidente interino.

 

 

 

Por fim, o INC da classe AB se elevou de 49 para 52 pontos, mantendo-se dentro da margem de erro.

 

 

 

Alta no Sul

 

 

 

Nas regiões, a maior alta foi registrada no Sul, que cresceu de 59 pontos em abril para 67 em maio. O Sudeste foi de 53 para 58 e a região Norte/Centro-Oeste passou de 70 para 75.

 

 

 

O Nordeste foi a única região a apresentar queda no INC, com um tombo de nove pontos (de 82 para 73). Uma das razões pode ser o receio de interrupção dos programas sociais por parte do novo governo.

 

 

 

O Instituto Ipsos também calcula a confiança do consumidor do Estado de São Paulo. O INC paulista acompanhou a tendência nacional, passando de 48 pontos em abril para 50 em maio.

 

 

 

A pesquisa

 

 

 

O Índice Nacional de Confiança é uma medida da extensão de confiança e segurança do brasileiro quanto à sua situação financeira ao longo do tempo. Indica a percepção do estado da economia para a população em geral e visa a prever o comportamento do consumidor no mercado.

 

 

 

O INC de maio foi elaborado pelo Instituto Ipsos a partir de 1.200 entrevistas domiciliares em 72 municípios, por amostra representativa da população brasileira de áreas urbanas (Censo 2010 e PNAD 2013), com seleção probabilística de locais de entrevista e cotas de escolha do entrevistado, ambas baseadas em dados oficiais do IBGE.

 

 

 

Histórico

 

 

  • Maio/2016: 66 pontos
  • Abril/2016: 64 pontos
  • Março/2016: 73 pontos
  • Fevereiro/2016: 76 pontos
  • Janeiro/2016: 75 pontos
  • Dezembro/2015: 77 pontos
  • Novembro/2015: 72 pontos
  • Outubro/2015: 74 pontos
  • Setembro/2015: 79 pontos
  • Agosto/2015: 81 pontos
  • Julho/2015: 84 pontos
  • Junho/2015: 100 pontos
  • Maio/2015: 105 pontos

 

 
Da Redação com informações provenientes de Renato Santana de Jesus – Assessoria de Imprensa ACSP