Dia do Trabalho 2015: Vídeo de Dilma no you tube pelo Dia do Trabalho têm baixa visualização.

Vídeo de Dilma no you tube pelo Dia do Trabalho têm baixa visualização.
Vídeo de Dilma no you tube pelo Dia do Trabalho têm baixa visualização.

 

 

 

Em vez de fazer o tradicional pronunciamento do Dia do Trabalhador na televisão, a presidenta Dilma Rousseff decidiu usar as redes sociais para lembrar a data e dialogar com os trabalhadores.

 

Esta atitude do palácio do Planalto em não fazer um discursso à Nação no Dia do Trabalho por meio de rádio e TV foi alvo de crítica de alguns palamentares, inclusive do presidente do Senado que chegou a taxar esta posição de “ridícula” e como “retrocesso”.

 

 

 

O vídeo no you tube até as 10:49 da manhã tinha apenas 301 visualizações, apesar dele ter um minuto e quinze segundos, o que pode significar o desinteresse do Trabalhador de saber o que a Presidenta tem a falar, pois pela importância ele deveria alcançar pelo menos 10% da população com conexão a rede.

 

 

No primeiro vídeo publicado, divulgado no YouTube, Facebook, Twitter e Whatsapp para a presidenta garantiu que, nos últimos anos, uma das principais vitórias nesse sentido tem sido a valorização do salário mínimo. De acordo com a presidenta, foi enviada ao Congresso Nacional uma Medida Provisória que garante a política de valorização do salário mínimo no período 2015-2019. Ela lembrou que medida semelhante foi aprovada em seu primeiro mandato.

 

 

 

“Já tínhamos aprovado em 2011 uma lei semelhante a essa. Por isso o salário mínimo cresceu 14,8% acima da inflação em meu primeiro mandato. Mais de 45 milhões de trabalhadores e aposentados são beneficiados por essa política do meu governo”, afirmou a presidenta.

 

 

Outra medida, de acordo com a presidenta, foi o envio ao Congresso da proposta para correção da tabela do Imposto de Renda. “Com ela o trabalhador terá seu salário preservado e não irá pagar um imposto maior. Tudo isso vem garantindo um Brasil mais justo”, assegurou Dilma Rousseff.

 

 

Da Redação com informações do Blog do planalto, you tube