Brasil – Sergipe: Empresário comete suícidio na frente do Governador de Sergipe e do Ministro de Minas Energia.

Sadi Paulo Castiel Gitz cometeu suicídio na frente do Governador de Sergipe e do Ministro de Minas Energia

 

 

Um empresário brasileiro cometeu suicídio nesta quinta-feira (4), diante do governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, e do ministro e Minas e Energia, Bento Albuquerque.

 

 

O gaúcho Sadi Paulo Castiel Gitz, da Cerâmica Escurial, participava de um evento com os políticos, o “Simpósio de Oportunidades – Novo cenário da Cadeia do Gás Natural”, em Aracaju. De acordo com fontes locais, o empresário teria se levantado, gritado “Belivaldo, você é um grande mentiroso”, e atirado contra si mesmo. Em nota, o governo do estado lamentou o ocorrido e anunciou o cancelamento do evento.

 

A TV Atalaia, de Sergipe, informou que a empresa de cerâmica do qual Sadi era diretor tinha iniciado um processo de hibernação em maio, após perder 600 postos de trabalho. O motivo determinante para o processo de falência seria o preço do gás cobrado pela Sergipe Gás (Sergas), empresa concessionária do Governo do estado.

 

 

Nascido em Porto Alegre, Sadi Gitz era graduado em Matemática, Engenharia Mecânica e Administração, com pós-graduado em Engenharia Naval e Engenharia de Segurança pela PUC do Rio Grande do Sul, e MBA em Gestão pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

 

 

Já o vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, demonstrou preocupação com a segurança do pai devido à tragédia em Sergipe. “Mais uma falha de segurança. Seria bom a segurança do Presidente ficar mais atenta”, escreveu Carlos, no Twitter, com menção a uma reportagem sobre o caso.