Brasil – Política: Frente Evangélica lança manifesto com propostas para gestão do Brasil

Deputado Takayama: Estado enxuto e Escola sem Partido – Foto: Will Shutter/Câmara dos Deputados

 

 

 

A Frente Parlamentar Evangélica lançou nesta quarta-feira (24) o manifesto “O Brasil para os Brasileiros”, com quatro eixos de ação para atuação do colegiado de 2019 a 2022.

 

 

 

O documento de 60 páginas faz uma análise conjuntural do País e apresenta uma série de propostas para a modernização do estado, segurança jurídica, segurança fiscal e revolução na educação.

 

 

 

 

De acordo com o coordenador da frente, deputado Takayama (PSC-PR), o manifesto será a base de atuação da Frente Parlamentar na próxima legislatura e de cobrança do Executivo federal.

 

 

 

“Essa frente parlamentar quer colocar o Estado, a máquina do Estado, em favor do brasileiro. Por isso nós estamos utilizando o lema ‘O Brasil para os brasileiros’,” disse Takayama.

 

 

 

Entre as sugestões do documento está a redução do número de ministérios das atuais 29 pastas para até 15. A medida acabaria com cerca de 600 cargos comissionados, 20% do total. Outra proposta é intensificar o teletrabalho para os servidores que não atendam diretamente o público. Isso traria, segundo a frente, redução de custos de deslocamento, de manutenção e aumento de produtividade.

 

 

 

Perfil cristão

 

 

De acordo com Takayama, apesar de o Estado ser laico é preciso reconhecer o perfil cristão da maior parte da população. “Cerca de 87% dos brasileiros são cristãos. Nós não queremos uma ditadura dessa maioria. Mas jamais vamos aceitar uma ditadura de uma minoria que quer azucrinar.”

 

 

 

Takayama defendeu também a aprovação do projeto Escola sem Partido (PL 7180/14). “Uma criança de seis, sete anos não pode estar sendo impactada por ideologia seja de esquerda ou de direita.”

 

 

 

Atualmente, a frente é integrada por 180 parlamentares. A expectativa é que o grupo cresça cerca de 20% na próxima legislatura.

 

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da Agência Câmara Notícias.