Saúde: ONU alerta que que 300 milhões de europeus podem estar expostos ao amianto

Exposição ao amianto pode causar câncer de pulmão. Foto: OMS/TV. Hung
Exposição ao amianto pode causar câncer de pulmão. Foto: OMS/TV. Hung

 

 

Dos 900 milhões de pessoas que vivem na região da Europa, 300 milhões estão em países que ainda não baniram o uso do amianto. E mesmo em locais onde o amianto é proibido, o risco de exposição existe devido ao seu uso no passado.

 
O alerta foi feito esta quinta-feira pela Organização Mundial da Saúde. Para a OMS, o amianto é um “inimigo silencioso” e a fibra é muito utilizada em materiais de construção, como telhas.

 

 
Câncer

 

 
O amianto precisa ser removido com cuidado e descartado imediatamente, já que a inalação da fibra gera problemas de saúde. A exposição ao amianto pode causar câncer de pulmão, de ovário ou de laringe e a melhor maneira de evitar o risco é proibir o uso da fibra.

 

 
Segundo a diretora regional da OMS na Europa, Zsuzsanna Jakab, 15 mil pessoas morrem por ano no continente devido à exposição ao amianto, sendo que todas as mortes poderiam ser evitadas.

 

 
Controle

 

 

Em 15 países europeus, as mortes por mesotelioma, um tipo de câncer, custam US$ 1,5 bilhão por ano à sociedade. A OMS pede aos países que criem até o fim do ano políticas para eliminação das doenças causadas pelo amianto.

 

 
Dos 53 países da região da Europa, 16 ainda permitem o uso do amianto nos materias de construção, que muitas vezes são exportados. Entre os países que não baniram o uso da fibra estão Armênia, Azerbaijão, Rússia, Ucrânia e Usbequistão.

 

 
A preocupação com a intoxicação por amianto foi o destaque do encerramento de uma conferência de alto nível sobre saúde e meio ambiente, organizada pela OMS na cidade de Haifa, em Israel.

 

 
Da Redação com informações da Rádio ONU de Nova York