Internacional – Política: Secretário-geral da ONU anuncia ida à COP 23 e pede que mundo acelere ação climática

Secretário-general da ONU, António Guterres, anunciou participação na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática, COP 23, em Bonn. – Foto: ONU/Eskinder Debebe

 

O secretário-geral da ONU, António Guterres, anunciou a jornalistas na manhã desta sexta-feira, em Nova Iorque, que irá à Ásia e à Europa em uma viagem que inclui a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática, COP 23, realizada em Bonn, na Alemanha.

 

 

 

Para Guterres, a Conferência acontece num “momento crucial”, já que nas últimas semanas uma série de relatórios fizeram soar sinais de alerta sobre o clima.

 

 

“Crescimento perigoso”

 

 

O secretário-geral citou ainda os últimos dados divulgados pela Organização Mundial de Meteorologia, OMM, que mostraram um “crescimento perigoso do dióxido de carbono na atmosfera nas últimas sete décadas, chegando a nova alta em 2016”.

 

Ele ressaltou que as concentrações de CO2 na atmosfera são agora as maiores em 800 mil anos.

 

“Extremamente difícil”

 

Guterres também mencionou o relatório da agência ONU Meio Ambiente que mostrou ser provável que os níveis de concentração de gases de efeito estufa na atmosfera em 2020 sejam tão altos que seja “extremamente difícil” alcançar as metas de redução do Acordo de Paris para 2030.

 

Por último, ele citou a última Avaliação Nacional do Clima dos Estados Unidos, que mostra que as temperaturas são as “mais quentes da história da civilização moderna”. O documento concluir ser “extremamente provável” que atividades humanas sejam a “causa dominante”.

 

 

Rapidez e ambição

 

Segundo o secretário-geral, esses relatórios enviam duas mensagens claras: “é preciso acelerar ação climática e aumentar ambição”.
Guterres declarou que na COP 23 fará pressão em cinco áreas de ação ambiciosas. Em primeiro lugar, ele afirmou ser preciso, pelo menos, uma redução de mais 25% das emissões até 2020, defendendo o desenvolvimento de preço do carbono como importante instrumento.

 

O chefe da ONU ressaltou ainda resiliência, financiamento, formas parcerias e, por último, liderança. Ele afirmou que em setembro de 2019 organizará uma cúpula climática para “mobilizar energia política e econômica no nível mais alto”.

 

Asean

 

Guterres anunciou ainda que, antes de Bonn, irá às Filipinas para participar da Cúpula da ONU e da Organização de Estados do Sudeste Asiático, Asean. E da Alemanha, o secretário-geral visita Londres, onde fará um discurso na universidade Soas sobre contraterrorismo e direitos humanos.

 

Aos jornalistas, o chefe das Nações Unidas falou ainda sobre a crise política no Líbano e a situação dos refugiados rohingya entre outros temas.

 

 

Da Redação com informações provenientes da Rádio ONU de Nova York