Internacional: Paraguai quer reunião do Mercosul para debater Venezuela

Governo venezuelano oficializa "estado de exceção e de emergência econômica"
Paraguai quer reunião do Mercosul para debater Venezuela

 

O governo do Paraguai solicitou ao Uruguai, que preside temporariamente o Mercosul, uma reunião extraordinária dos chanceleres do bloco para avaliar o panorama atual da Venezuela, onde a tensão entre oposição e governistas vem aumentando nos últimos dias. O ministro de Relações Exteriores paraguaio, Eladio Loizaga, quer debater a aplicação do Protocolo de Ushuaia, que prevê a suspensão de um país do bloco caso exista ruptura diplomática.

 

 

 

O próprio Paraguai foi suspenso após o afastamento do então presidente Fernando Lugo em 2012. Com a ausência do país, os demais países do bloco aprovaram a entrada de Caracas, travada pelo Senado paraguaio na época.

 

 

 

 
Após os chanceleres de Argentina, Chile e Uruguai, pedirem o diálogo entre a oposição e o governo de Caracas, Loizaga disse que o Mercosul precisa se reunir “para tomar uma posição”.

 

 

 

 

“O Paraguai tem sido muito claro nas posições que têm assumido e este é um passo importante. O presidente [Horário Cartes] nos deu instruções precisas para fazer essa convocatória”, concluiu, em conversa com jornalistas. Histórico – A Venezuela, que já sofre com uma severa crise econômica e de abastecimento, ainda registra um aumento nas tensões entre aqueles que são contra o governo de Nicolás Maduro e os que são a favor.

 

 

 

 

Desavença aumentou muito nos últimos dias, quando a oposição começou a trabalhar por um referendo revocatório do presidente, como é previsto pela Constituição. O governo de Caracas, no entanto, vem tentando minar a iniciativa, levando milhares de manifestantes às ruas de todo o país.

 

 

 

 
Da Redação com informações provenientes da ANSA