Internacional: Papa diz na Assembleia Geral das Nações Unidas que “qualquer dano feito ao meio ambiente representa um dano à humanidade”.

Papa Francisco em discurso na Assembleia Geral da ONU, nesta sexta-feira. Foto: ONU/Evan Schneider
Papa Francisco em discurso na Assembleia Geral da ONU, nesta sexta-feira. Foto: ONU/Evan Schneider

 

 

O papa Francisco afirmou esta sexta-feira que a adoção da agenda 2030 de desenvolvimento sustentável durante a Cúpula Global que acontece até domingo na sede da ONU “é um importante sinal de esperança”.

 

 

 

O papa disse ainda que está confiante num acordo fundamental e eficaz na Cúpula sobre o clima que vai acontecer em Paris, em dezembro.

 

 

Dano à Humanidade

 

 

 

No discurso em espanhol na Assembleia Geral das Nações Unidas, Francisco declarou que “qualquer dano feito ao meio ambiente representa um dano à humanidade”.

 

 

 

Segundo ele, “o direito ambiental existe por duas razões. A primeira porque os seres humanos são parte do meio ambiente e em segundo, porque todas as criaturas possuem um valor intrínseco, na sua existência, na sua vida e na sua beleza”.

 

 

 

O papa Francisco disse que o “mundo exige dos líderes governantes vontade política para a adoção de medidas imediatas para a preservação ambiental e para acabar com a exclusão econômica e social e suas tristes consequências.

 

 

 

Exploração Sexual

 

 

 

O chefe da Igreja Católica citou o tráfico humano, comércio de órgãos, exploração sexual de meninos e meninas, trabalho escravo, incluindo a prostituição e ainda os tráficos de drogas e armas, terrorismo e o crime organizado internacional.

 

 

 

O papa pediu aos líderes mundiais que cheguem a um acordo sobre a proibição total das armas nucleares. Ele fez um apelo para que a comunidade internacional resolva a situação no Oriente Médio, norte da África e em outros países africanos onde cristãos e outros grupos étnicos minoritários estão sofrendo perseguição.

 

 

 

Outro assunto que chama a atenção é a situação de conflito em países como a Ucrânia, Síria, Iraque, Líbia, Sudão do Sul e a região dos Grandes Lagos.

 

 

 

Guerras e Conflitos

 

 

 

Francisco disse que “nas guerras e conflitos existem pessoas, irmãos e irmãs, homens e mulheres, jovens, velhos, meninos e meninas que choram, sofrem e morrem”.

 

 

 
O papa afirmou que “o mundo contemporâneo, aparentemente conectado, está registrando uma fragmentação social crescente e constante que coloca em risco os pilares da vida social e consequentemente leva a uma batalha sobre conflito de interesses”.

 

 

 

Francisco deixou claro que “o futuro exige de todos decisões globais para enfrentar conflitos em todas as partes do mundo que acabam aumentando o número de excluídos e dos que necessitam de ajuda”.

 

 

 

Paixão

 

 

 

Antes do discurso do papa, o secretário-geral, Ban Ki-moon, disse que nunca, nos 70 anos de história, a ONU foi honrada com a presença de um papa para abrir a Assembleia Geral.

 

 

 
Ban afirmou que como as Nações Unidas, o papa Francisco “é movido pela paixão de ajudar o próximo”.
O chefe da ONU afirmou que “a visão do papa move milhões, seus ensinamentos levam à ação e seu exemplo inspira a todos”.

 

 

 

Ele declarou que a visita de Francisco às Nações Unidas durante a adoção da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável não é uma coincidência.

 

 

 

Segundo Ban, o papa tem falado frequentemente sobre “ecologia integral”, que inclui o meio-ambiente, crescimento econômico, justiça social e bem-estar das pessoas.

 

 

 

Em outras palavras, o secretário-geral afirmou que isso significa desenvolvimento sustentável.

 

 

 

Fonte: Da Redação com informações da Rádio ONU em Nova York