Internacional: ONU afirma que falta de fundos para assistência humanitária pode deixar o Iraque à beira da “catástrofe”

Acampamento para deslocados iraquianos nos arredores de Erbil, norte do Iraque. Foto: UNICEF/Phazou
Acampamento para deslocados iraquianos nos arredores de Erbil, norte do Iraque. Foto: UNICEF/Phazou

 

 

 

 

Em Bruxelas (Bélgica), Coordenadora Humanitária da ONU para o Iraque faz novo apelo humanitário de 500 milhões de dólares para levar ajudar a 5,6 milhões de iraquianos nos próximos seis meses.

 

 

As operações de ajuda humanitária no Iraque podem acabar a qualquer momento devido à falta de fundos, alertou a Coordenadora Humanitária da ONU para o país, Lise Grande, durante um evento no Parlamento Europeu em Bruxelas (Bélgica), nesta quinta-feira (04), quando lançou um novo apelo humanitário de 500 milhões de dólares para o Iraque. Os fundos serão usados para levar ajudar para 5,6 milhões de pessoas, durante os próximos seis meses.

 

 

 

 

Afirmando que apesar de todos os esforços, “mais de 50% da operação humanitária em curso será encerrada se o dinheiro não for recebido imediatamente” e que as consequências serão “catastróficas”, Grande lembrou que a crise iraquiana é uma das mais complexas e voláteis do mundo.

 

 

 

 

Atualmente, mais de 8 milhões de pessoas necessitam de apoio imediato, número que pode chegar a 10 milhões até o final de 2015. A violência já forçou quase três milhões de pessoas a fugirem de suas casas, deixando-as espalhadas em mais de 3.000 localidades em todo o país. Os direitos humanos e o Estado de Direito estão sob constante ataque.Execuções em massa, estupros sistemáticos e outros atos de violência tornaram-se rotina.

 

 

 

 
Fonte: Da Redação com informações provenientes de Agências Internacionais e da ONU