Internacional: Número de refugiados e migrantes na Grécia chegam a 160 mil

Criança dorme do lado de fora do Centro de Refugiados em Moria, na ilha grega de Lesvos. Foto: UNHCR/S. Baltagiannis
Criança dorme do lado de fora do Centro de Refugiados em Moria, na ilha grega de Lesvos. Foto: UNHCR/S. Baltagiannis

 

 

 

O número de refugiados e migrantes chegando à Grécia está “crescendo drasticamente” e já chegou a 160 mil pessoas.

 

 

A informação é do Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur.

 

 

 

Terra e Mar

 

 

 

Os últimos dados compilados pela agência mostram que o número de acessos pelo mar de janeiro a meados de agosto foi de 158.456.

 

 

Durante o mesmo período, 1.716 refugiados e migrantes entraram na Grécia através da fronteira por terra com a Turquia, levando o total de chegadas a 160.172.

 

 

 

Crescimento

 

 

 

O ritmo das chegadas tem aumentado de forma constante nas últimas semanas.

 

 

Ainda segundo o Acnur, mais refugiados e migrantes chegaram à Grécia durante o mês de julho, cerca de 50,2 mil, do que durante todo o ano passado, quando esse número foi de 43,5 mil.

 

 

Na semana passada, entre 8 e 14 de agosto, um total de 20.843 pessoas chegaram à Grécia pelo mar, quase metade dos que entraram em todo o ano de 2014.

 

 

Síria

 

 

De acordo com a agência, a grande maioria dos que entraram na semana passada, 82% do total, eram sírios.

 

 

Os afegãos representam 14% e iraquianos 3%, confirmando, segundo o Acnur, que a “maioria esmagadora” das pessoas que chegaram tem probabilidade de se qualificarem para status de refugiado.

 

 

 

Os últimos dados da Grécia levam o número total de refugiados e migrantes cruzando o Mediterrâneo este ano para cerca de 264,5 mil, incluindo cerca de 158,5 mil para a Grécia, 104 mil para a Itália, quase 2 mil para a Espanha e quase 100 para Malta.

 

 

Crise

 

 

 

Por meses o Acnur tem alertado para uma crescente crise de refugiados nas ilhas gregas. A infraestrutura para recepção, serviços e procedimentos de registro tanto das ilhas quanto no continente devem ser urgentemente reforçados, segundo a agência da ONU.

 

 

 

O Acnur está recomendando às autoridades gregas que designem um único órgão para coordenar a resposta de emergência e criar um mecanismo adequado de assistência humanitária.

 

 

 

Para a agência, os países europeus devem apoiar a Grécia nestas ações e o órgão da ONU está trabalhando para apoiar as autoridades gregas.

 

 
Fonte: Da Redação com informações provenientes de Agências de Notícias e Rádio ONU de Nova York