Internacional: Mundo precisa mudar fornecimento e uso de energia para atingir meta, afirma a ONU

25 mil milhões de emissões de gases que causam o efeito estufa e 17 milhões de partículas poderiam ser evitadas com estas novas tecnologias. Foto: Pnuma

 

 

A Agência ONU Ambiente, com sede em Nairobi, no Quénia, alerta para uma mudança radical na forma em que a energia é fornecida e consumida.

 

 

 
Em comunicado, o Pnuma afirmou que as tecnologias de baixo carbono e ar limpo podem ajudar a economizar água e diminuir o uso do solo.

 

 

 

 

Gestão

 

 

 
Por exemplo: 25 mil milhões de emissões de gases que causam o efeito estufa e 17 milhões de partículas poderiam ser evitadas com estas novas tecnologias.

 

 

 
Ao adotar as medidas, o mundo estará no caminho certo para atingir a meta de manter abaixo de 2º Celsius a temperatura global.

 

 

 
O Painel Internacional de Recursos, um grupo de especialistas em gestão de recursos, que é albergado pelo Pnuma, forneceu uma avaliação global dos benefícios, riscos e contrapartidas que surgem quando as tecnologias eficientes são aplicadas ao fornecimento de eletricidade de baixo carbono.

 

 

 

 
Em seu mais recente relatório “Escolhas de Energia Verde: As implicações de recursos e ambientais das tecnologias de baixo carbono, o painel examina oito tecnologias eficientes através de edifícios, transporte e indústria.

 

 

 
Saúde

 

 

 

O estudo revela que enquanto existem benefícios claros do uso dessas tecnologias, especialmente em reduções da emissões de dióxido de carbono, poluição do ar e uso da água, deve haver também considerações que precisam ser feitas, como o aumento no uso de metais.

 

 

 
O diretor do Pnuma, Erik Solheim, afirmou que o mundo está no caminho certo, e que a limpeza do ar leva a mais benefícios à saúde humana e ambiental para reduzir os danos ao ambiente.

 

 

 
Dentre as conclusões do estudo estão:

 

 

 

Tecnologias de baixo carbono ajudam a aliviar a pressão sobre o solo e a água, mas podem aumentar pressão sobre recursos de metais; mais de 200 mil milhões de metros cúbicos de água por ano e quase 150 mil km2 de ocupação do solo poderiam ser economizados até 2050.

 

 

 
Até 2050, 90% de penetração de lâmpada LED com as melhorias de eficiência e geração de energia livre de carbono poderiam permitir o crescimento de até 3 vezes da demanda global por iluminação, ao mesmo tempo em que se reduz a quantidade total da energia consumida.

 

 

 
As tecnologias de revestimento de edifícios analisadas no relatório poderiam ajudar a reduzir o ciclo de emissões de gases que causam o efeito estufa advindas de aquecimento e refrigeração de 30% a 50%.

 

 

 
Da Redação com informações provenientes da Rádio ONU Nova York