Internacional: Morte de mãe e filho negros pela polícia de Chicago será investigada nos Estados Unidos

Betty Jones e seu filho Quintonio LeGrier foram mortos pela polícia em sua residência no Oeste Garfield Park um dia após o Natal.
Betty Jones e seu filho Quintonio LeGrier foram mortos pela polícia em sua residência no Oeste Garfield Park um dia após o Natal.

 

 

 

 

A polícia de Chicago (EUA) anunciou hoje (27) que vai abrir uma investigação sobre o caso de uma agente que matou uma mulher e o filho, ambos negros, durante intervenção por violência doméstica.

 

De acordo com a televisão norte-americana ABC, a polícia disse ter atingido “acidental” e “tragicamente” a mulher, de 55 anos, e o seu filho, de 19.

 

 

 

Segundo a polícia, por volta das 04h25, no horário local (8h25 no horário de Brasília), os agentes responderam a uma chamada por “distúrbio doméstico” na qual um homem dizia que estava sendo ameaçado na sua própria casa, e foram confrontados com um “indivíduo violento” ao chegar ao local, indicando que os disparos da polícia causaram a morte deste e da mãe.

 

 

 

De acordo com a estação de televisão CNN, a agente responsável pelos disparos fará trabalho administrativo durante 30 dias enquanto é feita a investigação sobre o incidente, informou a polícia de Chicago.

 

 

 

 

Este novo caso de possível violência policial em Chicago ocorre uma semana depois de centenas de pessoas terem manifestado para exigir a demissão do presidente da Câmara, Rahm Emanuel, a quem acusam de ter encoberto um caso em que um policial branco matou, no ano passado, um jovem negro.

 

 

 

 

A polícia de Chicago tem sido condenada em outras ocasiões pelo uso excessivo da força

 

 

Da Redação om informações da EBC