Internacional: Monja cisterciense Isabel Guerra fará retrato do Papa Francisco.

Monja cisterciense Isabel Guerra
Monja cisterciense Isabel Guerra

 

 

A “monja pintora” cisterciense Isabel Guerra, fará uma imagem do Papa Francisco a pedido da Conferência Episcopal espanhola. Para isto, a religiosa deverá “ver e estar” com o pontífice, segundo anunciou nesta segunda-feira (1/6) a artista, durante a apresentação de uma exposição em Madrid.

 

 

“Eu tenho que vê-lo, estudar a sua fisionomia e observá-lo”, explicou Irmã Isabel, expoente do surrealismo na pintura, esboços e fotografia, disciplinas em que foi qualificada como “pintora da luz” e nas quais aposta em novas tecnologias.

 

 

 

Trata-se de um trabalho por ocasião do 50º aniversário da Conferência Episcopal e em homenagem ao Papa Francisco. “Um retrato que não usará velhas roupagens, mas que refletirá a extraordinária personalidade” do pontífice, explicou.

 

 

 

“É um Papa que rompe todos os esquemas” e por esta razão no quadro, cuja entrega está prevista para março de 2016, deverá transparecer “o seu temperamento”, observou a irmã, que já executou os retratos dos presidentes da Conferência Episcopal.

 

 

 

Justamente os retratos ocupam um lugar de destaque na mostra que a artista inaugurou neste 1º de junho na Casa de Vacas do Parque do Retiro, de Madrid, cidade que há mais de dez anos não recebia uma exposição sua. A exposição consta de 121 obras de pintura à óleo, paisagens, fotografias processadas, serigrafias e uma recriação da história da fotografia.

 

 

 

Irmã Isabel Guerra é filha única de uma família culta. Começou a pintar aos doze anos, como autodidata. Expôs pela primeira vez aos 15 anos na Sala Toisón, de Madrid. Passou longas horas estudando com grandes mestres no Museu do Prado, frequentando exposições e lendo livros de arte. É membro honorário da Real Academia de Belas Artes de San Luis e da Real Academia de Belas Artes e Ciências Históricas de Toledo.

 

 

 

 

Em 12 de novembro de 1970, aos 23 anos, ingressou no Mosteiro Cisterciense de Santa Lucia, de Zaragoza. (JE)

 

 

 

 
Da Redação com informações da Rádio vaticano