Internacional: Milhares de italianos saem às ruas em protesto contra máfia

Manifestação em Nápoles pelas vítimas da máfia, em Março de 2009

 

A cidade de Locri, na região da Calábria, na Itália, parou nesta terça-feira (21) para homenagear as vítimas e policiais mortos pela máfia. Mais de 25 mil pessoas saíram às ruas em uma passeata convocada pelo movimento antimáfia Libera para marcar o 22º Dia de Memória das Vítimas Inocentes da Máfia, que neste ano ocorre em sua primeira edição instituída por lei.

 

 

 
“Hoje aqui em Locri somos todos policiais. Recordaremos o nome de tantos das forças de ordem que perderam a vida e os quais ninguém pode insultar”, disse o padre Luigi Ciotti, um dos fundadores do movimento. A marcha reuniu familiares das vítimas, que carregaram faixas de protesto à violência, com uma bandeira da paz levada por imigrantes menores de idade que chegaram à Calábria em travessias marítimas. A passeata em Locri ocorre um dia depois da cidade amanhecer com pichações contrárias e ofensivas ao movimento Libera e ao padre Ciotti. Isso porque, no último domingo (19), o presidente da Itália, Sergio Mattarella, visitou Locri para demonstrar apoio aos grupos e familiares de vítimas que lutam contra a máfia. Ele foi o primeiro chefe de Estado, desde Giuseppe Saragat, a fazer isso. Em Bari, na Puglia, mais de cinco mil também pessoas participaram das homenagens e a presidente da Câmara dos Deputados da Itália, Laura Boldrini, comemorou a adesão do público em todo o país, que pode mobilizar cerca de 500 mil pessoas ao longo do dia.

 

 

 

 

“Estou orgulhosa porque hoje está sendo celebrado pela primeira vez, como lei, o Dia de Memória das Vítimas Inocentes da Máfia.

 

 

 

 

 

 

Depois de vários anos de mobilização dos cidadãos contra o crime organizado, chegou, via Parlamento, com aprovação unânime, o reconhecimento oficial que esta manifestação merecia”, disse a parlamentar. Em toda a Itália, grupos criminosos atuam no controle do tráfico de drogas e de outros artigos de comércio, inclusive com ramificações dentro de governos municipais e regionais. Na Calábria, no sul do país, onde está localizada a cidade de Locri, o domínio pertence à ‘Ndrangheta, uma das máfias mais poderosas da Europa.

 

 

 

 
Da Redação com informações da ANSA