Internacional – Meio Ambiente: Relatório do Buzzfeed expõe abusos em escala global por guardas financiados pelo WWF

Uma investigação do site de notícias Buzzfeed, divulgado em 4 de março de 2019, expõe violentos abusos cometidos por guardas florestais financiados pelo WWF – © Buzzfeed

 

 

A Surival International emitiu uma nota a imprensa com novas e graves denuncias contra a WWF, agora baseadas em reportagem investigativa do site de notícias Buzzfeed. O alerta é reproduzido abaixo, confira:

 

© Survival

 

 

 

Uma grande investigação realizada pelo site de notícias Buzzfeed expôs essa semana um nível chocante de violento abuso cometido por guardas florestais financiados pelo WWF.

 

 

 

O relatório “Guerra Secreta do WWF” revela que “a amada organização sem fins lucrativos com o logotipo fofo do panda financia, equipa e trabalha diretamente com forças paramilitares que foram acusadas de espancar, torturar, agredir sexualmente e assassinar dezenas de pessoas”.

 

 

 

Documentos internos do WWF obtidos pelo Buzzfeed expõem repetidos encobrimentos de polêmicas e até mesmo envolvimento em um negócio de armas.

 

 

 

O Buzzfeed também revela que o WWF “operou como um centro de espionagem, organizando, financiando e executando redes perigosas e secretas de informantes motivados pelo “medo” e pela “vingança”, inclusive dentro de comunidades indígenas, para fornecer informações aos funcionários de parques – tudo isso enquanto publicamente negava trabalhar com informantes.”

 

 

O WWF trabalha na Bacia do Congo há mais de 20 anos apoiando esquadrões que cometeram violentos abusos contra povos indígenas.
© WWF

 

A equipe do Buzzfeed descobriu a violência em grande escala dirigida a povos indígenas da Ásia e África cujas terras foram roubadas para a criação de parques nacionais e reservas de tigres apoiados pelo WWF.

 

 

 

O WWF tem consistentemente fracassado em resolver o problema e se recusou a suspender seu financiamento ou investigar adequadamente o grande número de reclamações das vítimas.

 

 

 

Em 2017, um e-mail interno do WWF que vazou para a Survival mostrou que a organização de conservação ambiental considerava as mortes de uma jovem e de um homem idoso como um problema de “controle de danos”, e não como um crime a ser investigado.

 

 

 

Paulette describes abuses against Baka people committed by park rangers backed by WWF from Survival International on Vimeo.

 

 

Após a publicação do artigo pelo site de notícias, o WWF anunciou que vai “investigar”, mas o Buzzfeed revelou que o WWF encomendou uma investigação há quatro anos sobre relatórios descrevendo casos semelhantes – e então escondeu as descobertas.

 

 

 

O diretor da Survival International, Stephen Corry, disse: “Este é o escândalo que o WWF vem encobrindo há décadas. O dinheiro de seus apoiadores é gasto no financiamento de guardas florestais violentos e abusivos que atacam, torturam e até mesmo matam indígenas impunimente.

 

 

“O WWF continuará atuando com se ‘nada tivesse acontecido’ mesmo depois dessas revelações verdadeiramente chocantes, ou finalmente resolverá o problema? Seu nome e logotipo são para muitos indígenas sinônimo de violência, perseguição e medo. O WWF escondeu isso de seus apoiadores durante anos, mas agora a verdade foi revelada.”

 

 

“O WWF deve agora abandonar os planos de criar o Parque Nacional Messok Dja no Congo, o qual a organização está levando adiante, embora o povo Baka que vive lá se oponha fortemente ao projeto.”

 

 

 

“E o modo como as grandes organizações de conservação ambiental operam em todo o mundo TEM que mudar. Se não, a própria conservação está condenada.”

 

 

 

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da © Survival