Internacional – Indonésia: Sobe para 1,2 mil o número de mortos em tsunami na Indonésia

Sobe para 1,2 mil o número de mortos em tsunami na Indonésia
Sobe para 1,2 mil o número de mortos em tsunami na Indonésia

 

 

O número de vítimas no terremoto e no subsequente tsunami que atingiram na última sexta-feira (28) a ilha de Sulawesi, na região central da Indonésia, subiu para mais 1.203, segundo informou hoje (1) a ONG Aksi Cepat Tanggap.

 

 

De acordo com as autoridades do país asiático, o número de mortos pode aumentar ainda mais, já que centenas de corpos estão sob os escombros ou desaparecidas. A cidade de Palu, capital da província de Sulawesi Central, foi o local com mais vítimas.

 

 

 

 

O porta-voz da agência do governo para desastres naturais, Sutopo Purwo Nugroho, informou que, entre os desaparecidos, estão 61 estrangeiros. Os socorristas ainda continuam trabalhando para encontrar sobreviventes. Nas últimas horas, as equipes de resgate encontraram com vida uma adolescente de 15 anos que estava presa sob os escombros na casa em que vivia.

 

 

 

 

Autoridades do governo informaram que cerca de 1,2 mil presos fugiram de pelo menos três prisões durante a confusão. Além disso, sobreviventes da tragédia estão saqueando lojas de alimentos para conseguir água e comida.

 

 

 

 

Segundo o chefe da agência de busca e resgate do país, Muhammad Syaugi, as equipes afirmaram ter ouvido pessoas gritando por socorro sob os escombros de um complexo residencial. Eles acreditam que mais de 200 pessoas estariam no local.

 

 

 

“Ainda posso ouvir as vozes dos sobreviventes gritando por ajuda enquanto inspecionavam o complexo”, disse Syaugi.

 

 

 

 

O desastre ocorreu pouco tempo depois de as autoridades da Indonésia terem retirado um alerta de tsunami após o terremoto, que teve magnitude 5.5 na escala Richter e foi registrado a 80 quilômetros da costa. O erro pode ter atrasado a evacuação das áreas de risco.

 

 

 

 

A cidade de Palu, a mais atingida pela tragédia, fica em uma baía estreita, o que pode ter amplificado a força das ondas, que chegaram à costa com 6 metros de altura.

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da ANSA