Internacional: Conflitos e desastres forçaram 31 milhões a saírem de suas casas em 2016

Mulheres deslocadas da área de Jebel Marra em Darfur ao lado de abrigo temporário em Tawilla, Darfur do Norte. Foto: Ocha/Amy Martin

 

Conflitos, violência e desastres fizeram com que 31,1 milhões de pessoas se tornassem deslocadas internas no ano passado. Os números são do Centro de Monitoramento de Deslocamentos Internos e do Conselho Norueguês de Refugiados, NRC.

 

 

 

As entidades lançam o relatório esta segunda-feira, na sede das Nações Unidas em Nova York. O secretário-geral do NRC, Jan Egeland, explicou que em 2016, “uma pessoa por segundo foi forçada a fugir de suas casa dentro de seu próprio país”. Egeland é também conselheiro especial da ONU para a Síria.

 

 

 

 

 
Países afetados

 

 

 

 

 

 
Segundo o relatório, os conflitos foram motivo de quase 7 milhões de novos deslocamentos. A República Democrática do Congo foi o país mais afetado, com um adicional de 922 mil abandonando suas casas em 2016.

 

 

 

 

 

Na sequência estão Síria, Iraque, Afeganistão, Nigéria e Iêmen. Os autores do estudo afirmam que o ano de 2016 acabou com 40,3 milhões de pessoas deslocadas dentro de seus países devido ao conflito e à violência.

 

 

 

 

 

 

Mas 24 milhões dos novos deslocamentos do ano passado foram causados por desastres do clima, como enchentes, tempestades, incêndios e inverno severo. Os autores do relatório alertam que esse volume deve aumentar no futuro devido aos impactos da mudança climática.

 

 

 

 

 
Da Redação com informações provenientes da Rádio ONU de Nova York