Internacional: Ataques em igrejas na Indonésia deixam 11 mortos e 40 feridos

Ataques em igrejas na Indonésia deixam 11 mortos e 40 feridos

 

 

Pelo menos 11 pessoas morreram, inclusive um terrorista, e outras 41 ficaram feridas neste domingo(13) durante três atentados com explosivos contra igrejas cristãs na cidade de Surabaia, uma das mais importantes da Indonésia.

 

 

Os ataques foram reivindicados pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), por meio de uma publicação em sua agência de propaganda, Amaq. Segundo as autoridades locais, as explosões foram ocasionadas por membros de uma mesma família, integrante do EI. O chefe de polícia, Tito Karnavian, afirmou que uma mãe se explodiu junto com seus dois filhos em uma igreja, enquanto o pai e mais três filhos atacaram outros dois templos.

 

 

 

A primeira explosão aconteceu por volta das 7h30 (horário local) na Igreja Católica de Santa Maria, na ilha de Java, no oeste do país. Pelo menos quatro pessoas morreram, inclusive o homem-bomba.

 

 

 

Os outros atentados ocorreram na igreja protestante da rua Diponegoro, onde morreram mais dois cidadãos, e na igreja pentecostal da rua Arjuno. Lá, morreram outras duas vítimas. A polícia local ainda informou que chegou a neutralizar um artefato explosivo no lado de fora da igreja em Diponegoro. Nos últimos anos, as mulheres se tornaram cada vez mais ativas em células terroristas na Indonésia, mas esta seria a primeira vez que as crianças seriam usadas.

 

 

 

O país é de maioria muçulmana onde 88% dos mais de 260 milhões de habitantes praticam o islã e está em estado de alerta máximo poucas semanas antes do início do ramadã.

 

 

 

 

Papa Francisco O papa Francisco lamentou a série de ataques e se pôs em oração pelas vítimas e seus familiares. “Juntos, nós invocamos o Deus da paz para parar estas ações violentas, e no coração de todos nós não encontremos sentimentos de ódio e violência, mas de reconciliação e fraternidade”.

 

 

 

 

“Estou particularmente próximo ao querido povo da Indonésia, especialmente das comunidades cristãs da cidade de Surabaia, duramente atingida pelo grave ataque aos locais de culto”, ressaltou o Pontífice.

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da ANSA