Liga Mundial de Vôlei 2015: Seleção Brasileira Masculina de Vôlei chega embalada à Fase Final da Liga Mundial e encara a França nesta quarta-feira – 14/07/2015

Treino da Seleção Brasileira de Vôlei no ginásio Adib Moysés em São Bernardo do Campo nesta sexta-feira - 05/06/2015. - Foto: Alexandre Arruda/CBV
Brasil encara a França – Foto: Alexandre Arruda/CBV

 

 

 

 

Depois de 12 jogos em 45 dias, e de terminar a fase classificatória líder do Grupo A, a seleção brasileira masculina de vôlei chega embalada à Fase Final da Liga Mundial. A equipe comandada pelo técnico Bernardinho estreia nesta quarta-feira (15.07) na etapa decisiva, onde também estão as seleções da França, Estados Unidos, Itália, Sérvia e Polônia. A corrida pelo título acontecerá no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro (RJ), e servirá como evento-teste para os Jogos Olímpicos de 2016.

 

 

 

A primeira partida do Brasil será nesta quarta, às 14h, contra a França, campeã da segunda divisão da Liga Mundial. O duelo terá transmissão ao vivo da Globo, Band e SporTV e valerá como o primeiro passo para a equipe verde e amarela conquistar o decacampeonato. Maior vencedora da Liga Mundial, com nove títulos, a seleção brasileira está bem preparada, mas com dois obstáculos a superar.

 

 

 

 

 

“Treinamentos com um bom nível durante toda a semana passada, em Saquarema, mas, agora, temos um percalço. Há uma dúvida em relação ao Wallace, que vem sentindo um pouco as costas e ainda não sabemos se poderá jogar contra a França. Se for o caso, é uma perda de peso, mas trouxemos o Vissotto de volta para compor os 14 do grupo. O Riad também teve uma pequena lesão no joelho e está fora”, explicou o técnico Bernardinho.

 

 

 

 

 

O vitorioso treinador sabe que essas não serão as únicas dificuldades para o Brasil. Do lado contrário da rede, estarão duas equipes que não darão nenhuma facilidade para que a seleção brasileira alcance o objetivo de passar pela fase classificatória com dois resultados positivos.

 

 

 

 

 

“É uma chave muito difícil. Vamos jogar os três campeões: Brasil, primeiro colocado do grupo A, Estados Unidos, primeiro do seu grupo, e a França, que venceu a segunda divisão. Esses são times que contra quem o Brasil tem certa dificuldade de jogar. Não há prognósticos. A França, nosso adversário da estreia, tem um jogador talentosíssimo, o Ngapeth, e um time muito consistente, com volume de defesa impressionante”, elogiou o técnico do time da casa.

 

 

 

 

Aliás, se o fato de jogar no Brasil é encarado por alguns como pressão, para Bernardinho, é um prazer e, mais do que isso, um aprendizado que precisa ser bem aproveitado pela seleção brasileira.

 

 

 

 

“As pessoas perguntam muito sobre a pressão de jogar em casa e a minha resposta é bastante pragmática: quando se joga um campeonato de playoff, qualquer um quer ganhar o máximo possível para poder jogar em casa. Aprender a atuar com apoio e energia da torcida é muito importante. Viver o ambiente do Maracanãzinho é um treinamento fundamental para que possamos já mirar nos Jogos de 2016”, concluiu o técnico do Brasil.

 

 

 

Números do Brasil

 

 

 

 

Além de maior vitoriosa da competição, a seleção brasileira é recordista de pódios da Liga Mundial: esteve presente em 18 das 25 edições. A equipe tem nove medalhas de ouro, cinco de prata e quatro de bronze. Até hoje, somente pela Liga Mundial, o Brasil fez 417 jogos e venceu 322. Em sets, foram 1.564 jogados e 1.066 vencidos.

 

 

 

 

Outra seleção de destaque presente nesta Fase Final é a Itália, única, ao lado do Brasil, a participar de todas as 25 edições da competição já realizadas. Os italianos estão no Grupo J, ao lado de Sérvia e Polônia.

 

 

 

 

Nesta Liga Mundial 2015, a equipe brasileira somou nove vitórias e três derrotas na fase classificatória, somando 28 pontos e assegurando a liderança do Grupo A. Garantido nas finais por ser país-sede, o Brasil também estará classificado pelo número de pontos.

 

 

 

 

Os 14 em quadra

 

 

 

 

Com a saída do central Riad, por lesão no joelho direito, a seleção brasileira sofreu uma alteração em relação aos 14 jogadores que haviam sido anunciados ao fim da fase classificatória. Sem Riad no grupo, e com as dores de Wallace, a comissão técnica optou por trazer de volta o oposto Leandro Vissotto, que participou de toda a primeira etapa da Liga.

 

 

 

 

Sendo assim, representarão o Brasil em quadra nesta Fase Final da Liga Mundial os levantadores Bruno e William; os opostos Wallace, Vissotto e Evandro; os centrais Lucão, Isac e Éder; os ponteiros Murilo, Lucarelli, Lipe e Lucas Lóh; e os líberos Serginho e Mário Jr.

 

 

 

TABELA:

 

 

15/07 (quarta-feira)
14h04 – Brasil x França
16h05 – Sérvia x Itália

 

 

 

16/07 (quinta-feira)
14h05 – Brasil x EUA
16h05 – Polônia x Itália

 

 

 

17/07 (sexta-feira)
14h05 – EUA x França
16h5 – Polônia x Sérvia

 

 

 

18/07 (sábado)
10h – Semifinal 1
12h05 – Semifinal 2

 

 

 

19/07 (domingo)
9h10 – Disputa do bronze
11h30 – Disputa do ouro

 

 

 

 
Fonte: Da Redação com informações provenientes de Agências de Notícias e da CBV