Judô: Seleção de judô é convocada para o Campeonato Pan-Americano e Grand Slam de Baku

Seleção de judô é convocada para o Campeonato Pan-Americano e Grand Slam de Baku – Foto: Washington Alves/Exemplus/COB

 

 

 

A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) anunciou, na última quinta-feira (11.04), na concentração da seleção em Pindamonhangaba, a lista dos atletas convocados para o Campeonato Pan-Americano de Judô, que acontecerá em Lima, Peru, no período de 26 a 28 de abril, e para o Grand Slam de Baku, no Azerbaijão, que será de 10 a 12 de maio. Essas são as duas etapas que definirão os classificados para o Campeonato Mundial de Judô, em Tóquio, no período de 25 de agosto a 1 de setembro.

 

 

 

A equipe do Pan-Americano será formada por Nathália Brígida (48kg), Larissa Pimenta (52kg), Sarah Menezes (52kg), Rafaela Silva (57kg), Aléxia Castilhos (63kg), Maria Portela (70kg), Mayra Aguiar (78kg), Maria Suelen Altheman (+78kg), Beatriz Souza (+78kg), Eric Takabatake (60kg), Daniel Cargnin (66kg), David Lima (73kg), Lincoln Neves (73kg), Eduardo Yudy Santos (81kg), Rafael Macedo (90kg), Leonardo Gonçalves (100kg), David Moura (+100kg) e Rafael Silva “Baby” (+100kg).

 

 

 

Para o Grand Slam de Baku, a CBJ convocou Nathália Brígida (48kg), Gabriela Chibana (48kg), Larissa Pimenta (52kg), Eleudis Valentim (52kg), Rafaela Silva (57kg), Ketleyn Quadros (63kg), Ellen Santana (70kg), Mayra Aguiar (78kg) e Maria Suelen Altheman (+78kg) no feminino, além de Phelipe Pelim (60kg), Felipe Kitadai (60kg), Daniel Cargnin (66kg), Charles Chibana (66kg), David Lima (73kg), Marcelo Contini (73kg), Eduardo Yudy Santos (81kg), Rafael Macedo (90kg) e Rafael Buzacarini (100kg).

 

 

 

A escolha dos nomes foi baseada nos critérios de convocação estabelecida pela Comissão Técnica e apresentados no final de 2018 durante a última etapa da Seletiva Nacional – Tóquio 2020, em Lauro de Freitas (BA).

 

 

 

“Foi muito importante saber que estou convocada para essas competições, principalmente, pensando a longo prazo em Mundial e Jogos Olímpicos. O Pan-Americano vale o sexto ponto e é muito importante, além de ser uma experiência boa. Eu só disputei um Campeonato Pan-Americano. Então, num ano pré-olímpico, ter a oportunidade de disputar com as meninas da Pan-América que quase não rodam no Circuito Mundial é muito bom”, define a ligeiro Nathália Brígida, que vem de bons resultados neste ano e pode encarar em Lima a atual campeã olímpica de sua categoria, a argentina Paula Pareto, além de outras atletas duras, como a experiente Edna Carillo, do México, e as cubanas, eternas rivais das brasileiras.

 

 

 

“Vou em busca do meu bicampeonato pan-americano. Ano passado, eu estava voltando de lesão e, por isso, não consegui dar o meu máximo. Agora vou me cuidar para chegar inteiro, buscar o meu judô e fazer meu segundo ouro no Pan”, projeta o meio-médio Eduardo Yudy Santos, que apontou os canadenses como grandes adversários em Lima.

 

 

 

 

Além de valer o sexto ponto no Ranking Mundial, o Pan de Judô servirá também como etapa classificatória e evento-teste para os Jogos Pan-Americanos de Lima 2019. Ele e a Copa Pan-Americana, que acontecerá nos dias 22 e 23 de maio na Cidade do Panamá, formarão o ranking pan-americano que definirá os classificados para os Jogos de Lima.

 

 

 

Na preparação para esses eventos, todos os convocados concentraram-se durante os últimos doze dias em treinamento de campo internacional, em Pindamonhangaba, lutando diariamente com judocas de outros oito países, entre eles Chile, Equador e Argentina, possíveis adversários dos brasileiros em Lima.

 

 

 

Da Redação com informações vinculadas e provenientes da Confederação Brasileira de Judô