Judô – Grand Prix de Antalya: Larissa Pimenta sobe mais uma vez ao pódio e é bronze em Grand Prix na Turquia

Larissa (D) mais uma vez no pódio do circuito internacional: transição do Sub-21 para o adulto em alto nível. Foto: Gabriela Sabau/FIJ

 

 

O Brasil teve três chances de subir ao pódio nesta sexta-feira (05.04), no Grand Prix de Antalya, na Turquia, e a medalha veio com a meio-leve Larissa Pimenta (52kg). Uma semana após ser bronze no Grand Prix de Tbilisi, na Geórgia, a brasileira, de 20 anos, repetiu o desempenho na Turquia e garantiu o primeiro pódio do Brasil na competição. Felipe Kitadai e Sarah Menezes também chegaram às disputas pelo bronze, mas acabaram ficando em quinto lugar.

 

 

É a quarta competição seguida em que a novata da seleção conquista uma medalha. Em fase de transição da equipe Júnior (Sub-21) para a principal, Larissa fez sete competições neste ano e vem subindo ponto a ponto no ranking mundial. Na Turquia, ela conquistou mais 350 pontos para melhorar sua 40ª posição.

 

 

 

“Essa competição e essa disputa de bronze foram muito importantes para eu melhorar no ranking mundial. Fiz uma luta dura com a russa. Já tinha lutado com ela em Dusseldorf e, agora, acho que o diferencial foi a cabeça. Eu estava focada desde o início da competição e sabia que podia dar o meu melhor”, explicou Larissa.

 

 

 

Ela venceu três lutas nas preliminares e, por muito pouco, não enfrentou sua compatriota Sarah Menezes. As duas brasileiras chegaram às semifinais, mas não conseguiram avançar à final. Larissa caiu para a mongol Urantsetseg Munkhbat, que também luta no 48kg, onde é líder do ranking mundial. E Sarah não passou pela romena Andrea Chitu, duas vezes vice-campeã mundial no 52kg.

 

 

 

Na disputa pelo bronze, Pimenta conseguiu um waza-ari e a transição para imobilizar Yulia Kazarina até o ippon e conquistar sua quinta medalha em sete competições.

 

 

 

Já Sarah, que fez apenas sua segunda competição no ano no 52kg, parou na azeri Gultaj Mammadaliyeva. Ela começou perdendo por um waza-ari, buscou o empate no tempo normal, mas acabou sofrendo uma segunda projeção no golden score e terminou em quinto lugar.

 

 

 

Mesmo resultado do ligeiro Felipe Kitadai (60kg), que encarou dois campeões mundiais em sua chave. Ele começou com vitória sobre Csaba Szabo, da Hungria, e derrotou Yung wei Yang, de Taipei, numa batalha de quase dez minutos para avançar às quartas.

 

 

 

Nessa fase, o brasileiro acabou caindo para o cazaque Yeldos Smetov, campeão do mundo em 2015 e vice-campeão olímpico no Rio, e foi para a repescagem, onde enfrentou o campeão do mundo de 2014, Boldbaatar Ganbat, da Mongólia. Dessa vez, deu Kitadai com um belo ippon no golden score.

 

 

 

Na luta pelo bronze, porém, o brasileiro foi surpreendido pelo jovem turco Mihrac Akkus, de 18 anos, que encaixou uma técnica não muito usual e projetou Kitadai nos primeiros segundos de luta para ficar com o bronze em casa.

 

 

 

Outros quatro brasileiros lutaram nesta sexta. Rafaela Silva (57kg) e Charles Chibana (66kg) estrearam com vitórias, mas caíram na segunda luta e não seguiram na chave. Eric Takabatake (60kg) e Nathália Brígida (48kg) perderam na primeira rodada para Orkhan Safarov (AZE) e Ewa Konieczny (POL), respectivamente.

 

 

 

O Grand Prix de Antalya continua neste sábado (6) com mais brasileiros em ação: Marcelo Contini (73kg), Eduardo Yudy Santos (81kg), Guilherme Schimidt (81kg), Alexia Castilhos (63kg), Maria Portela (70kg) e Ellen Santana (70kg).

 

 

 

Para finalizar, no domingo (7) vão ao tatame Beatriz Souza (+78kg), Rafael Macedo (90kg), Gustavo Assis (90kg), Leonardo Gonçalves (100kg), Rafael Buzacarini (100kg) e David Moura (+100kg).

 

 

 

Da Redação com informações provenientes da Confederação Brasileira de Judô (CBJ)