Jogos Pan-americanos de Toronto 2015: Duplas vão às semifinais e badminton garante pelo menos dois bronzes para o Brasil no Pan 2015

Time Brasil de Badminton vence seis em oito partidas disputadas no Pan 2015
Duplas vão às semifinais e badminton garante pelo menos dois bronzes para o Brasil no Pan 2015

 

 

 

Como não há disputa de terceiro lugar na modalidade, Daniel Paiola/Hugo Arthuso e Luanna/Lohanny Vicente já têm lugar no pódio

 

 

 

O badminton brasileiro já garantiu um feito histórico nos Jogos Pan-Americanos Toronto 2015. O Brasil encerrará a competição da modalidade com pelo menos duas medalhas de bronze. A dupla masculina brasileira, formada por Daniel Paiola e Hugo Arthuso, venceu nesta segunda-feira (13.07) o duo Ramirez e Solis, da Guatemala, por 21 a 15 e 21 a 18, e classificou-se para a semifinal. Com isso, o bronze já está garantido, já que não há disputa de terceiro lugar na modalidade.

 

 

 

 

 

Da mesma maneira, as irmãs brasileiras Luanna Vicente e Lohanny Vicente já garantiram outro pódio, ao vencerem a dupla Polanco Munõz e Saturria, da República Dominicana, com parciais dos games em 21 a 8 e 21 a 10. Lohanny e Luanna se tornaram as primeiras brasileiras a conquistarem medalha no badminton em Pan-Americanos.

 

 

 

 

 

Na história dos Jogos Pan-Americanos, o Brasil soma duas medalhas de bronze no badminton. No Rio de Janeiro, em 2007, Guilherme Kumasaka e Guilherme Pardo ficaram em terceiro na dupla masculina. Em Guadalajara, no México, em 2011, Daniel Paiola faturou a mesma medalha na disputa individual.

 

 

 
“Estamos com uma equipe forte após uma preparação de dois anos e meio. Tudo o que foi planejado foi seguido à risca e acho que tivemos resultados acima das expectativas. Todos estão focados e, como venho dizendo, vamos brigar por medalhas em todas as categorias”, declarou o Superintendente de Gestão Esportiva da Confederação Brasileira de Badminton (CBBd), José Roberto Santini Campos.

 

 

 
Contratado em 2012 e responsável pela evolução do badminton brasileiro nos últimos anos, o técnico português Marco Vasconcelos trouxe para o grupo de atletas a experiência de quem disputou os Jogos Olímpicos de Sydney, na Austrália, em 2000, Atenas, na Grécia, em 2004, e Pequim, na China, em 2008.
 

 

 

 

“A expectativa por um bom desempenho no Pan foi criada pelos grandes resultados obtidos nos últimos anos. Estamos batendo de frente com as potências pan-americanas. Vejo com bons olhos a nossa participação. Tenho a consciência tranquila de que nos preparamos bem”, avaliou o treinador.

 

 

 

 

 

Fonte: Da Redação com informações provenientes de Agências de Notícias e do COB e brasil2016.gov.br