Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 – Canoagem: Isaquias Queiroz confirma favoritismo e conquista o ouro no C1 1.000m

Isaquias até aliviou o ritmo na chegada para ‘esconder o jogo’ para o Mundial. Foto: Flávio Florido / Lima 2019


Dessa vez não teve espaço para imprevistos. Depois de precisar abandonar o C2 1.000m porque seu parceiro, Erlon de Souza, passou mal durante a prova, o baiano Isaquias Queiroz confirmou o favoritismo continental e conquistou o ouro na prova do C1 1.000m dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Isaquias completou a disputa em Huacho em 3min47s631, seguido pelo cubano Fernando Jorge (+0,943) e pelo canadense Drew Hodges (+10,823).

 

 

 

“A prova foi boa. Demorei para sair um pouquinho, e o cubano chegou perto nos 500m. Ele achou que podia se dar melhor e apertou o ritmo como um louco. Eu fui mantendo, controlando com um bico atrás, esperando. Faltando 300m eu subi um pouco mais e ele sentiu o cansaço. Daí para frente eu só controlei a prova. Fui devagar, com remadas baixas, para não mostrar tudo que eu posso no Mundial, e garanti o ouro. Estou animado. Queria sair mais feliz com o que estávamos programado, mas esporte é assim mesmo. Às vezes você ganha, às vezes perde. Agora é voltar para o Brasil, focar no Mundial e depois nos Jogos Olímpicos”, ressaltou Isaquias.

 

 

 

O brasileiro dono de três medalhas olímpicas nos Jogos Rio 2016, está tão focado nos próximos objetivos que, mal terminou a prova, seguiu direto para treinar, de olho no Mundial da modalidade, que acontece em agosto, na Hungria.

 

 

Mais cedo, na disputa do K1 1000, Vagner Souta garantiu a medalha de bronze. O ouro ficou com o argentino Agustin Vernice e a prata com o canadense Marshall Hughes. O Brasil ainda conquistou outro bronze, desta vez no K1 500 feminino, com Ana Paula Vergutz. O ouro na prova ficou com a mexicana Beatriz Briones, e a prata com a canadense Andréanne Langlois.

 

 

Investimento

 

 

A canoagem velocidade é uma das dez modalidades dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019 em que 100% dos convocados fazem parte do Bolsa Atleta, do governo federal. A delegação nacional conta com dez integrantes, que recebem R$ 955.500 anuais do programa da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania. Na canoagem velocidade nacional como um todo, atualmente há 124 atletas beneficiados pela Bolsa Atleta, o que representa um repasse de R$ 2,35 milhões por ano.

 

 

Com quase sete mil atletas de 41 países, os Jogos Pan-Americanos seguem até 11 de agosto, em Lima, na capital peruana. O Brasil levou ao país andino uma delegação de 485 atletas. Desse elenco, 333 fazem parte do Bolsa Atleta. Nas modalidades olímpicas, mais de 70% dos inscritos são beneficiários do programa federal. Em modalidades de tradição e com grande número de atletas, como atletismo e natação, mais de 80% dos brasileiros em Lima fazem parte do Bolsa Atleta.

 

 

Da Redação com informações provenientes de Rededoesporte.gov.br, Comitê Olímpico do Brasil