Jogos Olímpicos Rio 2016: Time Olímpico de Refugiados visitou o Cristo Redentor antes das Olimpíadas #Rio2016

Time Olímpico de Refugiados visitou o Cristo Redentor - Foto: Rio 2016/André Naddeo
Time Olímpico de Refugiados visitou o Cristo Redentor – Foto: Rio 2016/André Naddeo

 

Sete dos dez atletas que fazem parte da equipe visitaram o monumento mais famoso do Brasil na manhã de sábado (30/07/2016).

 

 

 
Um passeio clássico para qualquer turista, mas que não deixa de ser “deslumbrante”. Foi este o adjetivo usado pela nadadora síria Yusra Mardini para classificar o Cristo Redentor, o cartão postal mais famoso do Brasil. Acompanhada de quase todo os seus companheiros do Time Olímpico de Refugiados, Mardini visitou o monumento na manhã deste sábado, a seis dias da Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

 

 

 

 

“A vista daqui de cima é simplesmente incrível”, completou a nadadora, que visitou o local junto com seu compatriota, o também nadador Rami Anis, além dos cinco atletas do Sudão do Sul, que vivem no Quênia e chegaram na última sexta-feira à cidade: Yiech Pur Biel (800m), James Nyang (400m), Anjelina Nadai (1.500m) e Rose Lokonyen (800m). Esteve junto na visita também a chefe da delegação, a queniana Tegla Loroupe.

 

 

 

 

“Já é uma experiência única estar nas Olimpíadas e competir profissionalmente com os melhores do mundo. Imagina então como é para a gente estar num lugar tão bonito como esse, ainda mais depois de tudo o que a gente passou”, afirmou Anjelina Nadai, entre uma selfie e outra com o celular.

 

 

 

 

Como visitantes comuns, eles usaram o Trem do Corcovado para chegar ao topo do monumento. Mas, à medida que os turistas iam se dando conta de que se tratavam de atletas Olímpicos, os pedidos de fotos não paravam mais.

 

 

 

 

 

Da Redação com informações provenientes do Rio 2016