Jogos Olímpicos Rio 2016: Confira o que aconteceu de melhor no 11º dia dos Jogos Rio 2016

Robson Conceição conseguiu o ouro na última participação Olímpica dele. (Foto: Getty Images/Christian Petersen)
Robson Conceição conseguiu o ouro na última participação Olímpica dele. (Foto: Getty Images/Christian Petersen)

 

 

Dois atletas conseguiram feitos inéditos para o esporte brasileiro nesta terça-feira (16), 11º dia de competições nos Jogos Olímpicos Rio 2016: o canoísta Isaquias Queiroz e o boxeador Robson Conceição. O dia teve ainda mais um ouro da queridinha da América, o maior medalhista brasileiro batendo na trave e o homem mais rápido do mundo administrando a prova dos 200m no Estádio Olímpico.

 

 

Insistente

 

 

Robson Conceição vence francês e ganha o primeiro ouro para o boxe do Brasil - Foto: Getty Images/Christian Petersen
Robson Conceição vence francês e ganha o primeiro ouro para o boxe do Brasil – Foto: Getty Images/Christian Petersen

O boxeador Robson Conceição havia sido eliminado logo na primeira luta em Pequim 2008 e Londres 2012. Mas ele estabeleceu a meta de ganhar uma medalha em casa na última participação nos Jogos, já que depois do Rio 2016 Robson vai se dedicar ao boxe profissional. A perseverança foi premiada com o inédito ouro para o boxe brasileiro. Na final da categoria até 60kg, ele derrotou o francês Sofiane Oumiha.

 

 

 

 

Pioneiro

 

 


O canoísta baiano Isaquias Queiroz se tornou o primeiro brasileiro medalhista na canoagem velocidade. Ele ganhou a prata na prova da canoa individual 1.000m, e ainda vai disputar as provas da canoa individual 200m e da canoa dupla 1.000m. Antes da chegada do treinador espanhol Jesús Morlán, em 2013, o feito de Isaquias e de qualquer brasileiro nesta modalidade parecia improvável. Nas rede sociais, Isaquias homenageou o mestre. “Ele soma 6 medalhas Olímpicas no seu curriculo. É por isso que mais uma vez agradeço pelo seu tempo, paciência e confiança, porque sem você eu não conseguiria conquistar e realizar todos esses resultados”, escreveu. Jesús ajudou a formar outros medalhistas, como o campeão Olímpico espanhol David Cal.

 
Queridinha

 

 

 

 

 
Sensação da seleção americana de ginástica artística, a multimedalhista se despediu do Rio 2016 com o quarto ouro, desta vez na prova de solo. Antes, ela tinha subido ao lugar mais alto do pódio na competição por equipes, no individual geral e na prova de salto. Depois, Simone se encontrou com o ator Zac Efron, que veio ao Rio. Os dois têm trocado mensagens publicamente há meses, e a amizade chama atenção dos fãs. “Ele me beijou na bochecha. Só para vocês saberem”, brincou Simone.

 

 

 

 

De mudança?

 

 

Robert Scheidt teve altos e baixos na semana, como comentou, o que atrapalhou seu objetivo de chegar ao pódio no Rio 2016 (Foto: Getty Images/Clive Mason)
Robert Scheidt teve altos e baixos na semana, como comentou, o que atrapalhou seu objetivo de chegar ao pódio no Rio 2016 (Foto: Getty Images/Clive Mason)

 

 

 

O velejador Robert Scheidt ganhou a regata da medalha na classe Laser. Mas, na soma dos pontos, a vitória não foi suficiente para garantir mais um pódio para o maior medalhista do Brasil em todos os tempos, com cinco conquistas. Depois do quarto lugar no Rio 2016, Scheidt disse que pode competir em Tóquio 2020 em outra classe. “Está na hora de uma nova geração do Brasil assumir a Laser, continuar com sua tradição. Em qual classe vou disputar os próximos Jogos? Depende de uma série de fatores…. Vamos ver.”

 

 

 

 

“Pro gasto”

 

 

Bolt parece não ver adversários à frente. Mas foi só o 15º tempo na 1 ª fase. (Foto: Getty Images/Shaun Botterill)
Bolt parece não ver adversários à frente. Mas foi só o 15º tempo na 1 ª fase. (Foto: Getty Images/Shaun Botterill)

Favorito ao tricampeonato Olímpico nos 200m rasos, o jamaicano Usain Bolt se classificou para a semifinal apenas com o 15º melhor tempo. Ele correu em 20.28s, mais de um segundo abaixo do recorde mundial, que pertence a ele mesmo. Será que o Relâmpago se poupou?

 

 

 

Elas disseram adeus

 

 

Chinesas se impuseram a partir do segundo set e no final garantiram a classificação (Foto: Getty Images/David Ramos)
Chinesas se impuseram a partir do segundo set e no final garantiram a classificação (Foto: Getty Images/David Ramos)

 

Quatro times brasileiros femininos se despediram da briga pelo título no Rio 2016. A seleção de vôlei bicampeã Olímpica foi eliminada pela China, nas quartas de final. Líder da primeira fase, o time de handebol caiu, também nas quartas de final, diante da Holanda. Larissa e Talita perderam para a semifinal do vôlei de praia para as alemãs Ludwig e Walkenhorst, e terão que brigar pelo bronze. Outra equipe que vai disputar o terceiro lugar é a seleção de futebol, derrotada pela Suécia na semifinal, nas cobranças de pênaltis, depois do empate no tempo normal e na prorrogação.

 

 

 
Da Redação com informações provenientes da Rio 2016