Jogos Olímpicos Rio 2016 – Atletismo: Usain Bolt se despede dos Jogos como tricampeão Olímpico dos 100m, 200m e 4x100m

Usain Bolt se despede dos Jogos como tricampeão Olímpico dos 100m, 200m e 4x100m
Bolt indica o “triplo triplo”, feito inédito na história dos Jogos Olímpicos (Foto: Getty Images/Cameron Spencer)

 

 

Um campeão como Usain Bolt não poderia se despedir dos Jogos Olímpicos de outra maneira. Em sua última participação nos Jogos Rio 2016 e, segundo ele, do mundo Olímpico, o astro liderou a equipe jamaicana que atropelou os adversários e levou o ouro no revezamento 4x100m. Com a vitória, Bolt alcançou a meta que traçou há quatro anos, após os Jogos Londres 2012: o inédito “triplo triplo”, o tricampeonato Olímpico dos 100m rasos, 200m rasos e do revezamento.

 
“Se despedir dos Jogos é triste, mas estou muito feliz e satisfeito porque consegui alcançar a meta que tracei. Estou aliviado e orgulhoso, pois tudo se tornou realidade. Sou o maior da história”, disse o jamaicano, que levará uma bandeira do Brasil para a Jamaica como recordação.

 

 

 
“Só tenho a agradecer aos brasileiros. Vocês realmente me adotaram nesses dias aqui. O carinho e a energia que senti cada vez que cantavam meu nome foram incríveis”, comentou.

 

 

 
Como não poderia deixar de ser, Bolt foi protagonista no triunfo jamaicano. O astro recebeu o bastão das mãos de Nickel Ashemeade, terceiro a correr, após Asafa Powell e Yohan Blake, com a prova totalmente indefinida e deu uma arrancada fulminante, abrindo vantagem e fechando com o tempo de 37s27. A prata foi para a surpreendente equipe japonesa, que correu para 37s60, e o bronze ficou com o Canadá, com 37s64. Os Estados Unidos fizeram o terceiro melhor tempo, mas foram desclassificados porque Trayvon Bromell invadiu a raia jamaicana nos últimos metros da prova.

 

 

 

 

Curtindo seus últimos momentos nos Jogos, Bolt extendeu a festa na pista do Estádio Olímpico o quanto pôde. O astro deu uma volta Olímpica em marcha lenta, acenou para os fãs, sambou e brincou com a bandeira brasileira. Uma despedida bem de acordo com o país-sede de sua despedida Olímpica.

 

 

 

 

O astro se despede dos Jogos como o segundo maior ganhador de ouros, com nove ao todo. O único atleta da história com mais títulos Olímpicos que o jamaicano é Michael Phelps, dono de 23 ouros na natação.

 

 

 
Fenômeno aos 15, fenômeno aos 30

 

 

 

 

Com 15 anos e com seu 1,96m, Usain Bolt já era um fenômeno da velocidade. Aos 16, tinha tempos melhores que Michael Johnson aos 20 – o americano que entre os Jogos Barcelona 1992, Atlanta 1996 e Sydney 2000 tinha somado quatro ouros. E também que Maurice Greene, outro norte-americano, campeão Olímpico dos 100m em Sydney 2000. No Rio 2016, às vésperas de completar 30 anos, no domingo (21), Bolt se lembrou de sua primeira participação Olímpica: “Quando fui para Atenas em 2004, eu só queria correr os 200m e ganhar uma medalha de ouro. Agora estou aqui, com oito ouros Olímpicos, o que não é pouca coisa. Trabalhei muito para ser o melhor e provei para o mundo que sou o maior”, disse.

 

 

 

 
Por isso, depois do tricampeonato nos 200m, confirmou sua despedida Olímpica: “Porque não preciso provar mais nada.” Antes do adeus, porém, ainda deu tempo para mais um ouro, o do revezamento 4x100m, que o igualou ao finlandês Paavo Nurmi, uma lenda ao ganhar nove provas Olímpicas entre os anos 1920 e 1928.

 

 

 

 

Mas se Usain Bolt disse adeus aos Jogos Olímpicos, já adiantou que vai correr os 100m rasos e o revezamento 4x100m no Mundial de Londres, em 2017. “Sei que meu técnico vai tentar me convencer a correr os 200m. Vamos ver…”

 

 

 
Da Redação com informações provenientes da Rio 2016